Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Chama-se “Twitter Blue” e é o primeiro serviço de subscrição pago da rede social, destinado aos utilizadores que queiram aceder a funcionalidades exclusivas — como a possibilidade de editar um tweet até 30 segundos após ser submetido. Para já apenas está disponível no Canadá e na Austrália, através do pagamento de uma mensalidade — cerca de 4 dólares por mês (menos de 3 euros).

Esta é a primeira vez que o Twitter lança um serviço de subscrição, que lhe permitirá diversificar as fontes de receitas, além da publicidade. No início deste ano, a rede social traçou o objetivo de duplicar as receitas anuais para 7,5 mil milhões de dólares até ao fim de 2023.

Os utilizadores que subscreverem o serviço vão ter uma funcionalidade — Undo Tweet — que lhes permite pré-visualizar o tweet depois de o submeter e lhes dá até 30 segundos para o editar até que seja oficialmente publicado. Uma possibilidade ainda longe do há já muito pedido botão para editar tweets.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Outras opções incluem guardar tweets por categorias, um modo de leitura que torna mais fácil acompanhar sequências de tweets (as chamadas threads) ou a personalização do ícone do Twitter no telemóvel. O serviço varia entre os 3,49 dólares mensais no Canadá (2,28 euros à taxa de câmbio atual), ou 4,49 dólares australianos (2,84 euros).

O Twitter também já anunciou que planeia criar um serviço de assinatura para criadores de conteúdos — o Super Follows —, que lhes permitirá receber pagamentos por itens compartilhados na rede social. Ainda não é conhecida a data para a chegada do serviço a Portugal.