Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Richard nasceu com apenas 340 gramas e uma probabilidade de sobreviver de 0%. Contra tudo e contra todos, este bebé norte-americano sobreviveu, completou um ano de idade este mês e até entrou para o livro de recordes do Guinness.

Este bebé norte-americano nasceu no hospital Children’s Minnesota, em Minneapolis, com apenas 21 semanas e dois dias de gestação, 131 dias antes do que era suposto, e cabia na palma de uma mão. Os médicos não tinham esperança e as probabilidades eram nulas. Contudo, este ‘bebé milagre’ acabou por surpreender e, no dia 5 de junho, fez um ano.

O pequeno Richard entrou assim para o livro de recordes do Guinness como o bebé mais prematuro do mundo a conseguir sobreviver, quebrando um recorde com 35 anos de James Elgin Gill , nascido em Ottawa, no Canadá, com 21 semanas e 5 dias de gestação, segundo o Guinness.

Beth e Rick Hutchinson só puderam levar o filho para casa em dezembro de 2020, depois deste ter passado seis meses internado, ainda que ligado a oxigénio e com um tubo para se poder alimentar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Garantimos que estávamos lá para apoiá-lo. Acho que isso o ajudou a superar porque ele sabia que podia contar connosco”, disse o pai do bebé ao Guinness World Records.

Já uma das médicas que o acompanhou, Stacy Kern, referiu que o dia em que Richard recebeu alta foi “um dia especial”.

“Não pude acreditar que era o mesmo menino que já esteve tão doente, que temi que não sobrevivesse. O mesmo menino que cabia na palma da minha mão, com a pele tão translúcida que dava para ver cada costela e vaso do seu corpo minúsculo. Não pude deixar de apertá-lo e dizer-lhe o quão orgulhosa eu estava dele”, disse, acrescentando que não conseguiu segurar as lágrimas.