Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

task force para a vacinação contra a Covid-19 participou à Polícia Judiciária (PJ) os casos de vacinação indevida no Centro de Vacinação do Cerco, no Porto, indicou o vice-almirante Henrique Gouveia e Meio. A Diretora do Agrupamento de Centros de Saúde do Porto Oriental também terá sido suspensa, avançou a SIC Notícias. A notícia surge após a polémica nas redes sociais que causou a vacinação da filha de 18 anos da apresentadora de televisão Maria Cerqueira Gomes.

A ARS Norte já tinha anunciado, na quinta-feira, a abertura de um inquérito para averiguar os casos de vacinação indevida no Centro de Vacinação do Cerco, no Porto.

Os episódios de vacinação indevida aconteceram entre quarta-feira ao final do dia e na quinta-feira, após a Junta de Freguesia de Campanhã ter partilhado no seu site um processo de vacinação com “porta aberta” — em Portugal apenas os maiores de 55 anos podem ser vacinados em qualquer centro de saúde sem agendamento.

O vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, coordenador da task force para a vacinação contra a Covid-19, afirmou que nunca teve um caso da “dimensão”. “Consagra uma desobediência clara ao plano de vacinação”, disse em declarações aos jornalistas após visita oficial a Porto Santo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Questionado sobre um possível aumento de vigilância, o coordenador para a task force garantiu que ela é “sempre apertada”, mas que “ninguém está livre, num meio de uma organização, de fazer uma coisa deste género”.

“Eu não posso demitir as pessoas, pedi à estrutura para tirar as consequências. Tem de haver disciplina e num plano desta desta complexidade e desta urgência isto vai ter de acontecer de uma forma ou outra”, assegura Henrique Gouveia e Melo.

Apesar de não ser isso que foi definido pelas autoridades de saúde, Maria Cerqueira Gomes, de 38 anos, disse nas suas redes sociais que as “pessoas a partir dos 18 anos” podiam aparecer no centro de vacinação do Cerco. “Eu fui vacinada, a minha filha também… Como todos os outros que souberam e [es]tiveram horas como nós à espera de oportunidade”. A apresentadora da TVI garantiu ainda que “hoje [esta quinta-feira] vão fazer igual”, indicando que os profissionais de saúde do Centro de Saúde do Cerco “vacinam enquanto houver vacinas”.

A explicação de Maria Cerqueira Gomes, nos stories do Instagram

Confrontada com esta informação, fonte da task force confirmou a prática de atos contrários às normas de imunização no Centro de Vacinação do Cerco e acrescentou que pessoas com mais de 18 anos também foram inoculadas durante esta quinta-feira. Ainda assim, conclui, logo que a task force teve informação do que se passava, o processo de inoculação de pessoas nesta faixa etária foi interrompido. 

Atualmente, segundo a task force, estão a ser vacinados por agendamento central maiores de 30 anos, enquanto o autoagendamento está reservado a pessoas com mais de 35 anos.

Notícia atualizada às 12h25 com mais informações