O Benfica vai proceder a uma averiguação interna para apurar eventuais conflitos de interesse na conduta do ex-presidente, Luís Filipe Vieira. O clube diz que, com base na informação que tem, não pode “afirmar” nem “excluir” a “eventual existência no passado de situações de conflito” entre os interesses privados de Luís Filipe Ferreira Vieira e as suas obrigações no clube.

Numa adenda ao prospeto de oferta pública do empréstimo obrigacionista, divulgada pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Benfica SAD garante que se encontra a “cooperar com as autoridades competentes”. Diz que está a prestar “todas as informações que lhe foram ou venham a ser solicitadas e a diligenciar no sentido de apurar os factos relevantes” de forma a aferir se Luís Filipe Ferreira Vieira cumpriu os deveres legais e contratuais.

Vieira vai tentar reforçar as garantias da caução de três milhões de euros para conseguir liberdade

Informa ainda que “muito em breve” dará início “a um processo de averiguação interna destinado a analisar com todo o rigor todas as condutas que possam mostrar-se relevantes” para perceber se existiram eventuais “conflitos entre os interesses privados ou obrigações de Luís Filipe Ferreira Vieira e as suas obrigações para com a Benfica SAD enquanto membro do Conselho de Administração”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Dado que o inquérito da chamada Operação “Cartão Vermelho” está em segredo de justiça, e como a Benfica SAD não tem acesso aos dados oficiais da investigação, não pode “formular juízos a este respeito”. Mas tendo em conta as medidas de coação aplicadas a Luís Filipe Vieira, a SAD não pode “afirmar” nem “excluir” a “eventual existência no passado de situações de conflito” de interesses.

Explicador em vídeo. Como Luís Filipe Vieira terá desviado 2,5 milhões do Benfica

A 19 de julho, a CMVM revelou que está a investigar possíveis infrações relacionadas com as ações da SAD do Benfica, sendo que em causa estão suspeitas de “abuso de informação”. “Os eventos das últimas semanas”, que culminaram na detenção de Luís Filipe Vieira, “evidenciam infrações passíveis de fazer perigar a integridade do funcionamento do mercado de capitais e a proteção dos investidores”, disse a CMVM, na altura.

CMVM investiga possíveis infrações relacionadas com ações da SAD do Benfica