Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A rainha Isabel II cancelou esta quarta-feira uma viagem à Irlanda do Norte depois de “aceitar relutantemente os conselhos médicos para descansar durante os próximos dias”, segundo o Palácio de Buckingham, citado pela Sky News.

A notícia surge no próprio dia da visita uma vez que a viagem da monarca que estava prevista à Irlanda do Norte seria um evento de dois dias, inicialmente agendado para hoje e amanhã. O comunicado afirma ainda que “Sua Majestade está bem disposta e desapontada por já não poder visitar a Irlanda do Norte, onde estava previsto realizar uma série de compromissos”. Foi já também esclarecido que esta decisão não está de forma alguma relacionada com o coronavirus. A correspondente da Sky News, que já se encontrava na Irlanda do Norte para acompanhar a viagem da rainha, afirma que Isabel II está a seguir os conselhos dos seus médicos, com indicações para descansar durante os próximos dias.

Nesta terça-feira, 19 de outubro, Isabell II foi anfitriã de uma receção no Castelo de Windsor para líderes internacionais de investimento, para marcar a Global Investment Summit. A rainha esteve acompanhada por outros membros da família real, como o príncipe Carlos, o príncipe William e o duque e a duquesa de Gloucester, assim como pelo primeiro-ministro Boris Johnson. Bill Gates foi um dos convidados desta cerimónia. A Casa Real publicou um vídeo sobre esta receção na sua conta de Twitter. Ainda ontem a rainha esteve em vídeo conferência com a Dama Cindy Kiro, para a investir com a tradicional insígnia do governador(a) geral, uma vez que Kiro vai assumir esta semana o cargo de governadora geral da Nova Zelândia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A rainha tem 95 anos e ao longo das últimas duas semanas retomou a sua agenda com uma série de compromissos e em duas destas ocasiões pudemos ver a monarca a usar bengala como apoio para se deslocar, pela primeira vez em quase vinte anos. Também foi noticiado no final da semana passada o facto dos médicos terem aconselhado Isabel II a deixar de beber o seu habitual Martini de fim de dia, o seu cocktail preferido.

Depois de meses de confinamento e do luto pela morte do marido, o príncipe Filipe, a rainha regressou à sua agenda e aos atos públicos cheia de força, contudo os seus médicos têm imposto alguns limites. O próximo evento previsto na sua agenda é uma receção a propósito da Conferência do Clima (COP-26 Summit), no próximo dia 1 de novembro.