As primeiras estações meteorológicas para monitorizar o clima na Área Metropolitana de Lisboa (AML) começaram a ser instaladas em Oeiras e Cascais, no âmbito do projeto de adaptação local às alterações climáticas, anunciou a área metropolitana.

O projeto CLIMA.AML pretende criar uma rede de monitorização e de alerta meteorológico em contexto urbano na AML, através da instalação de uma estação de medição em cada um dos 18 municípios que a integram.

Segundo a AML, nas próximas duas semanas está previsto que mais 16 estações sejam instaladas.

As estações vão medir em tempo real a temperatura, a precipitação, a humidade, a pressão atmosférica, o vento e a sua direção, a radiação solar e a radiação ultravioleta.

Além de uma rede com 18 estações, o projeto prevê nove microssensores de medição urbana e uma plataforma online, que funcionará em complementaridade com a rede do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A recolha e a disponibilização de dados meteorológicos à escala metropolitana permitirão monitorizar a evolução dos impactes e eventos resultantes das alterações climáticas nas comunidades locais.

O projeto CLIMA.AML – Rede de Monitorização e de Alerta Meteorológico Metropolitano decorre desde março deste ano e até ao final do primeiro semestre de 2023, dando continuidade ao Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da Área Metropolitana de Lisboa.