O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, celebrou, esta segunda-feira, os resultados do referendo consultivo sobre se Caracas devia anexar mais de 70% da Guiana, um país vizinho rico em petróleo com cerca de 800 mil habitantes. “Uma vitória avassaladora”, caracterizou o Chefe de Estado venezuelano, referindo-se aos 95% de votos a favor da anexação.

Numa conferência de imprensa na sede da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), o líder da Venezuela destacou a alta participação eleitoral, algo que tinha sido contestado pela oposição. Nicolás Maduro alegou que viu “muitas filas” para votar e assegurou que — contrariamente ao que tinha sido anunciado — o referendo é “vinculativo”.

Tendo em conta que o referendo ouviu a “voz do povo”, o Chefe de Estado venezuelano disse que os resultados justificam o “rumo” que “assumirá” nas “ações daqui em diante”. “Com estes resultados, agora sim vamos recuperar os direitos história da Guiana Esequiba. Faremos justiça”, sublinhou Nicolás Maduro, assinalando que será através da “do consenso” que se recuperará “os direitos” daquela região, que a Venezuela quer anexar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.