1. Quem foi São Pedro?

  2. São Pedro ficou conhecido como “Príncipe dos Apóstolos” e foi também o primeiro Papa da Igreja Católica. Mas, antes de tudo isso, Pedro nasceu Simão, na Galileia. É no Evangelho de São Lucas que se encontra relatado o momento em que o pescador Simão decide seguir Jesus Cristo.

    A noite dos pescadores tinha rendido pouco peixe. Jesus, que se encontrava a pregar no Mar da Galileia, entrou no barco de Simão e disse-lhe: “Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para a pesca”. Simão e os outros pescadores, entre os quais os futuros apóstolos André, Tiago e João, voltaram a lançar as redes e, desta vez, quase não tiveram mãos a medir. O episódio, que ficou conhecido como “Pesca Milagrosa” fez com que Simão caísse aos pés de Jesus, que lhe disse:

    “De agora em diante serás pescador de homens”.

    Jesus rebatizou o seu apóstolo. Chamou-lhe Kepha, palavra aramaica para pedra (ou rocha). Mais tarde disse-lhe: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”.

    Pelo seu percurso, é ele o Padroeiro dos pescadores. O primeiro Papa da Igreja Católica morreu cruxificado em Roma, entre os anos 64 d.C e 67 d.C, a mando do Imperador Nero. Os seus restos mortais encontram-se na Basílica de São Pedro.

  3. Porque o celebramos a 29 de junho?

  4. O dia de São Pedro passou a celebrar-se a 29 de junho a partir do século III ou IV, bem como o dia de São Paulo. Historiadores justificam a criação da referência aos dois santos para ocupar o lugar de uma antiga celebração pagã que comemorava no mesmo dia a festa de Rómulo e Remo, considerados os pais da cidade de Roma.

    A festa é uma das mais antigas do ano litúrgico, bem mais antiga que a própria festa do Natal. Em Roma, a tradição mandava celebrar neste dia três missas: a primeira na Basílica de São Pedro, a segunda em São Paulo Fora dos Muros e a terceira nas catacumbas de São Sebastião, onde as relíquias dos Apóstolos tiveram de ser escondidas por algum tempo, para escapar às profanações. Os mais crentes atribuem 29 de junho como o dia em que a transladação dos restos mortais de Pedro e Paulo foi feita para São Sebastião, devido à perseguição do imperador romano Valeriano, em 257.

  5. O que distingue as festas de São Pedro das dos outros santos populares?

  6. Sardinhas, vinho e procissões. À primeira vista, as festas populares em honra de São Pedro são semelhantes às dos outros santos populares. No entanto, há locais, como o Montijo, que celebram o Santo Padroeiro dos Pescadores com a queima do batel.

    Se Santo António é retratado com o menino Jesus ao colo e São João com um carneiro, São Pedro distingue-se das imagens graças às chaves que segura na mão. Aquelas são as chaves das portas do céu e é São Pedro que tem o poder de decidir quem entra, como se pode ler no Evangelho segundo São Mateus: “E eu te darei as chaves do reino dos céus”, disse-lhe Jesus Cristo.

  7. Porque se diz que é ele o responsável pelo tempo?

  8. Nada na Bíblia indica que, entre as muitas responsabilidades do Príncipe dos Apóstolos, estivesse o comando do tempo. A tradição popular que levou as pessoas a culparem São Pedro pelo bom ou mau tempo está relacionada com a sua função de guardião do céu.

    “E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”

    O relato bíblico com esta frase de Jesus Cristo fez com que as pessoas relacionassem a abertura ou o encerramento das portas do céu com a caída da chuva.

  9. Onde se festeja o São Pedro em Portugal?

  10. Quando se fala no Santo António e no São João é fácil situar as grandes festas em Lisboa e no Porto. Mas há vários pontos do país que têm no São Pedro o seu santo mais querido, com as festas a atingirem o auge na noite de 28 para 29 de junho.

    As localidades piscatórias têm especial devoção a São Pedro, Padroeiro dos Pescadores, como é o caso de Torres Vedras, Póvoa de Varzim, São Pedro da Afurada, Montijo, São Pedro do Sul, Sintra e Ribeira Grande, nos Açores.

    Mas há vilas e cidades sem tradição de pescadores onde o São Pedro também é o santo preferido. Em Porto de Mós é ele o Santo Padroeiro. Em Évora, 29 de junho, dia de São Pedro, é feriado municipal.

    Para uma festa menos popular e mais católica, o Vaticano é o destino a escolher. Na Praça de São Pedro e dentro da Basílica, todos os anos há vários eventos que assinalam o dia do primeiro Papa da Igreja, com direito a participação do Papa vigente, neste caso o Papa Francisco.

  11. A que pergunta é que ainda não respondemos?

  12. Se ainda tem alguma dúvida, pergunte. Nós respondemos!