Numa publicação no Facebook, datada de 11 de junho, lê-se: “Portugal vai receber 15 mil milhões a fundo perdido. Nós somos 10 milhões, vamos receber milhão e meio cada um, é isso?” Não, não é isso. Portugal vai, de facto, receber 15,5 mil milhões de euros do Fundo de Recuperação da União Europeia, mas não dará milhão e meio a cada cidadão nacional pelo simples facto de a conta apresentada na dita publicação do Facebook estar errada.

É meramente uma questão de matemática: 15.500.000.000:10.000.000=1.550. Ou seja, 15,5 mil milhões de euros a dividir por 10 milhões é igual a 1550 euros. Cada português teria, assim, direito a 1.550 euros.

Apesar disso, e de a conta estar visivelmente mal feita, a publicação — sinalizada como potencial notícia falsa pelo Facebook — já foi partilhada mais de 2,4 mil vezes.

Publicação já teve mais de 2,4 mil partilhas

Se quisermos ser ainda mais rigorosos nesta hipotética divisão dos fundos que Portugal vai receber do Fundo de Recuperação da UE pela população — e que obviamente não funciona desta forma —, a conta deveria ser feita do seguinte modo: os 15,53 mil milhões de euros que poderão ser recebidos a fundo perdido divididos por 10.295.909 portugueses (a população que consta na base de dados do Instituto Nacional de Estatística) e que dariam 1.508,36 euros por cidadão.

Portugal pode obter 15,5 mil milhões de euros a fundo perdido do Fundo de Recuperação da UE

De qualquer forma, os 15,5 mil milhões a fundo perdido são apenas uma parte do valor que deverá ser atribuído a Portugal no âmbito do Fundo de Recuperação da União Europeia, devendo juntar-se a este valor mais 10,8 mil milhões de euros sob a forma de empréstimos concedidos em condições favoráveis, perfazendo um total de 26,3 mil milhões de euros.

Conclusão:

A publicação que tem andado a circular pelo Facebook é falsa. É uma simples questão de matemática: 15 mil milhões de euros a dividir por 10 milhões não é igual a milhão e meio. Além disso, é óbvio que a divisão dos 15,5 mil milhões a fundo perdido que o Estado vai receber não vai ser distribuída assim, com um valor específico por pessoa, como dá a entender o post.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge