Logo Observador
Ouro

Ouro a 350 dólares por onça? Queda ainda não terminou, diz perito

Cotação do ouro já caiu para mínimos dos últimos cinco anos. Mas um perito que teve em 2012 uma previsão certeira diz, agora, que preço pode cair para um cerca de um terço do valor atual.

AFP/Getty Images

A cotação do ouro acumula uma descida de quase 8% desde o início do ano, um recuo que se aprofundou nas últimas semanas e que levou o preço da onça de ouro para menos de 1.100 dólares. O valor do metal precioso poderá, contudo, estar apenas no começo de uma correção negativa ainda mais acentuada, que leve a cotação até à casa dos 350 dólares por onça. É essa a perspetiva de Charles Erb, que em meados de 2012 foi um dos primeiros especialistas a dizer que a valorização do ouro tinha terminado e que a maré ia virar. O vaticínio viria a confirmar-se, com o ouro a cair 32% desde essa altura.

Os analistas têm vindo a justificar a queda do preço do ouro com dois fatores principais. Por um lado, a procura por ouro como ativo que protege contra a inflação reduz-se numa altura em que a Reserva Federal dos EUA se prepara para subir as taxas de juro pela primeira vez desde 2006. Por outro lado, a China divulgou recentemente os dados sobre as suas reservas de ouro. A China tem uma política de acumulação de reservas de ouro, aproveitando momentos de fraqueza no preço para reforçar a compra. Mas o valor total das reservas chinesas, agora conhecido, ficou abaixo do que os analistas previam, apesar da subida de quase 60% desde 2009.

Estes fatores podem contribuir para que, segundo disse Charles Erb a um colunista do MarketWatch, Mark Hulbert, se olhe como uma “possibilidade real” que a cotação possa cair até aos 350 dólares por onça.

Mercado do ouro “virou” em 2012

XAU Curncy (Gold Spot   $_Oz)  D 2015-07-29 14-41-04

O colunista do MarketWatch diz que este alerta é para ser levado a sério. Porquê? Porque, em junho de 2012, com um estudo académico que marcou a época, Charles Erb e o seu colega Campbell R. Harvey, avisaram que o preço do ouro estava “alto” numa análise histórica. Estes peritos foram, segundo Mark Hulbert, os primeiros a declararem a morte do bull market no ouro, isto é, que iriam acabar os anos consecutivos de ganhos. Desde então, o preço do ouro cai 32%.

O preço do ouro está longe dos 1.900 dólares a que chegou em 2011, negociando nos últimos dias a menos de 1.100 dólares. Segundo um mecanismo desenvolvido por Erb e Harvey, o valor justo para o ouro ronda, neste momento, os 850 dólares. Este é um cálculo do valor fundamental do ouro, olhando para as perspetivas de oferta e procura.

O preço do ouro chegará a esse valor, o que já implicaria uma quebra superior a 15% face à cotação atual, mas o risco, é que, uma vez mais, o preço do ouro não pare no valor justo. Ao longo da história, explica Charles Erb, tanto nos ciclos de subida como de descida, o ouro nunca parou no tal valor justo, superando-o em momentos de subida e descendo abaixo dele nos ciclos de descida.

Chama-se a isso o overshoot e o undershoot do valor justo. E não se fala de uma margem insignificante: de acordo com a pesquisa destes peritos, o undershoot pode fazer a cotação chegar aos 350 dólares.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt