Moda

Filho de Will Smith é a estrela da campanha feminina da Louis Vuitton

124

Depois de usar um vestido no baile de finalistas, Jaden Smith volta a surpreender ao dar a cara pela coleção de mulher da Louis Vuitton. O ator de 17 anos é contra a diferenciação de género nas roupas

Jaden Smith tem 17 anos e pretende seguir a carreira de cantor ao lado da irmã Willow Smith.

Louis Vuitton

Os estereótipos de género estão bem presentes no nosso dia-a-dia. Associamos o cor-de-rosa às meninas e, quando vamos às compras para um rapaz, dirigimos-mos à secção masculina. Jaden Smith, filho do reconhecido ator Will Smith, sempre afirmou ser contra esta diferenciação. “Fui à TopShop comprar algumas roupas de menina. ‘Roupas’, quero eu dizer”, escreveu na legenda de uma fotografia onde aparece com uma camisola tão comprida que poderia ser facilmente confundida com um vestido. O ator do remake de Karaté Kid usa roupas femininas sem preconceitos mesmo ao lado de amigas e namoradas.

A photo posted by Jaden Smith (@christiaingrey) on

here's to highschool

A photo posted by amandla (@amandlastenberg) on

A sua ousadia não passou despercebida aos olhos de Nicolas Ghesquière, diretor criativo da Louis Vuitton, que o convidou para ser a nova estrela da coleção feminina primavera/verão 2016 da marca. Na campanha, fotografada por Bruce Weber, o cantor de 17 anos aparece ao lado de três modelos (Sarah Brannon, Rianne Van Rompaey e Jean Campbell).

Em algumas fotografias, Jaden Smith pode ser facilmente confundido com a sua irmã mais nova, Willow Smith, por estar a usar uma saia estampada, uma camisola com franjas e um blusão de cabedal com um corte feminino.

A marca de luxo pretende assim estimular a diversidade e lutar contra os estereótipos de género. Um posicionamento inovador que já ganhou destaque nas redes sociais onde explodiram comentários de apoio e incentivo.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crianças

Há Natais e Natais...

Rute Agulhas

Pais, mães, avós e restante família alargada. Deixemos as crianças viver a magia do Natal. Acreditar, mesmo que seja a fingir, no Pai Natal e nas renas, e na fábrica de brinquedos, e nos duendes.

IPSS

Raríssimas: o Estado é parte do problema

Rui Ramos

Mais do que por uma “vida de luxo”, a direcção da Raríssimas foi atraída por uma “vida de Estado”. Libertar a sociedade deste Estado gordo e promíscuo seria um meio de a libertar das piores tentações.

Brexit

Quem disse que sair da Europa era fácil?

Diana Soller

Esperemos que o executivo britânico se reorganize depressa. Ainda que o divórcio tenha tido até agora pouco de litigioso, uma das partes põe paus na engrenagem. E nas separações todo o cuidado é pouco

Crianças

Há Natais e Natais...

Rute Agulhas

Pais, mães, avós e restante família alargada. Deixemos as crianças viver a magia do Natal. Acreditar, mesmo que seja a fingir, no Pai Natal e nas renas, e na fábrica de brinquedos, e nos duendes.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site