Caso Lava Jato

PGR nega ter recebido pedido de informações sobre publicitário brasileiro do PSD

136

PGR nega ter recebido carta rogatória da Lava Jato a pedir informações sobre André Gustavo, consultor do PSD. Publicitário brasileiro esteve em Lisboa e vai continuar a trabalhar com Passos Coelho.

Pedro Nunes/LUSA

A Procuradoria-Geral da República (PGR) desmente que o Ministério Público tenha recebido recebido uma carta rogatória das autoridades brasileiras que investigam a Operação Lava Jato a solicitar informação sobre André Gustavo Vieira da Silva, sócio da agência Arcos Propaganda e diretor de campanha do PSD nas legislativas de 2011 e 2015.

“No âmbito da designada Operação Lava Jato, e até ao momento, não foi recebido na Procuradoria-Geral da República nenhum pedido relacionado com o cidadão brasileiro André Gustavo”, afirmou fonte oficial da PGR, confirmando informação idêntica avançada pelo Observador esta quinta-feira.

Essa foi a resposta da PGR a um conjunto de perguntas enviadas esta quarta-feira pelo Observador após o jornal Público ter noticiado ao início da noite que as autoridades judiciais brasileiras tinham solicitado informações sobre André Gustavo no âmbito do envolvimento direto da empresa Arcos Propaganda e do responsável pela campanha do PSD em 2011 e em 2015 na Operação Lava Jato.

Tal como o Observador noticiou esta quinta-feira, António Carlos Vieira da Silva Junior, irmão de André Gustavo e sócio da Arcos Propaganda, foi preso a 22 março no Recife (capital do Estado de Pernambuco) no âmbito da 26.ª fase da Operação Lava Jato. Vieira da Silva Junior foi conduzido à sede da Polícia Federal naquela cidade brasileira para explicar o seu alegado envolvimento na receção de cerca de 3 milhões de reais (cerca de 752,8 mil euros) em numerário com origem na Odebrecht.

No relatório da Polícia Federal, António Carlos é referido como sendo “diretor superintendente da empresa Arcos Comunicação, Lda”, existindo ainda uma referência, com base em notícias de órgãos de comunicação social, ao fato de André Gustavo ter trabalhado com o PSD em Portugal.

Publicitário brasileiro vai continuar a trabalhar com o PSD

André Gustavo esteve os últimos dias em Portugal para apresentar o seu novo plano estratégico de comunicação ao PSD e a Passos Coelho. Ao que o Observador apurou, Gustavo regressou ao Brasil à hora de almoço desta quinta-feira.

André Gustavo vai continuar a trabalhar com o PSD e a aconselhar a liderança de Passos Coelho sobre estratégia política e de comunicação.

O Observador questionou José Matos Rosa, secretário-geral do PSD, sobre a continuidade de André Gustavo como consultor dos social-democratas, tendo recebido a seguinte resposta por escrito:

“O PSD tem uma relação contratual com a empresa Arcos Propaganda Lda desde julho de 2011. Os serviços prestados por esta empresa foram e são no âmbito de serviços de consultadoria estratégica e assessoria política.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: lrosa@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site