Logo Observador
Futebol

André Silva. Ronaldo está “totalmente dedicado” à seleção

O avançado André Silva assegurou que Cristiano Ronaldo está "totalmente dedicado" à seleção e à Taça das Confederações, apesar dos problemas que está a viver em Espanha e no Real Madrid.

A Taça das Confederações, prova que serve de teste para o Mundial2018, que vai acontecer igualmente na Rússia, termina a 2 de julho

MÁRIO CRUZ/LUSA

O avançado André Silva assegurou hoje que Cristiano Ronaldo está “totalmente dedicado” à seleção portuguesa de futebol e à participação na Taça das Confederações, apesar dos problemas que está a viver em Espanha e no Real Madrid.

O Ronaldo está motivado e vejo-o focado na seleção e em jogar o torneio. Está a levar os treinos muito a sério e está totalmente dedicado“, afirmou André Silva, que falava aos jornalistas em conferência de imprensa, minutos antes de novo treino da seleção portuguesa no centro de estágios do Rubin Kazan.

Nesta semana, Cristiano Ronaldo foi acusado em Espanha de ter fugido ao fisco, com uma alegada fraude de quase 15 milhões de euros. O diário desportivo A Bola e imprensa desportiva espanhola avançou hoje que o avançado vai mesmo abandonar o Real Madrid, por estar desagradado com toda a situação.

No último ano, André Silva tornou-se no companheiro de ataque de Ronaldo na equipa de Portugal e, com essa ‘sociedade’, o jogador de 21 anos já leva sete golos em apenas oito jogos com a camisola das ‘quinas’.

Desde miúdo que tinha o sonho de jogar ao lado dele [Ronaldo]. Estou muito feliz por jogar ao lado do capitão. Ele fala bastante comigo e dá-me conselhos. Ele já leva muitos anos disto e eu ainda sou novo. Essa comunicação tem levado a bons resultados”, explicou o jogador formado no FC Porto.

A seleção nacional, que vai competir na Taça das Confederações com o estatuto de campeã europeia, estreia-se no domingo perante o México, na Arena Kazan. A formação lusa, que está incluída no Grupo A, defronta na segunda jornada a anfitriã Rússia, a 21 de junho, em Moscovo, e fecha o agrupamento a 24 perante a Nova Zelândia, em São Petersburgo.

A Taça das Confederações, prova que serve de teste para o Mundial2018, que vai acontecer igualmente na Rússia, termina a 2 de julho.

Ainda há um “longo caminho” a fazer até à final da Taça das Confederações

André Silva considera que a Taça das Confederações de futebol vai ser disputada por “seleções muito fortes” e lembrou que há um “longo caminho pela frente” para Portugal chegar à final.

Há seleções muito fortes neste torneio. A única coisa que posso dizer é que temos ambição”, afirmou o avançado.

André Silva fugiu sempre às questões sobre o favoritismo de Portugal na competição e avançou que os jogadores, para já, só pensam no jogo com o México, agendado para domingo, na Arena Kazan, que marca a estreia na competição.

A única coisa que posso dizer é que a seleção está com muita vontade de vencer frente a um México muito forte”, referiu o jogador de 21 anos.

Para o avançado formado no FC Porto, que leva um registo de sete golos em oito jogos pela seleção nacional, existe “um longo caminho pela frente” para Portugal chegar à final e poder conquistar a Taça das Confederações.

“Todos os jogadores ambicionam chegar longe e levantar troféus. Eu não fujo à regra. Quero levantar o troféu da Taça das Confederações, mas ainda há muito caminho pela frente”, disse.

André Silva, que recentemente assinou contrato com o AC Milan, assumiu que é um jogador com “ambições altas” e que a sua carreira ainda está no início.

“Estou feliz com a época que fiz, mas gostava de ter sido campeão. Quero sempre mais. Não fico contente com o que já alcancei. Quero mais. A minha carreira ainda é curta, tenho muito pela frente e quero elevar cada vez mais a fasquia”, confessou o internacional português.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt