Futebol

Cristiano Ronaldo deverá ser eleito “The Best” pela quinta vez

259

Cristiano Ronaldo deverá conquistar pela quinta vez na sua carreira o prémio de melhor futebolista do ano da FIFA, agora designado "The Best", igualando o penta do argentino Lionel Messi.

JOSE COELHO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O futebolista português Cristiano Ronaldo deverá conquistar esta segunda-feira pela quinta vez na sua carreira o prémio de melhor futebolista do ano da FIFA, agora designado ‘The Best’, igualando o ‘penta’ do argentino Lionel Messi. Depois dos triunfos em 2008, 2013, 2015 e 2016, o ‘capitão’ da seleção lusa deve ser o eleito do prémio correspondente a parte da temporada 2016/17, já que conta o período compreendido entre 20 de novembro de 2016 e 02 de julho de 2017.

Nestes mais de sete meses, Cristiano Ronaldo ajudou o Real Madrid a vencer o Mundial de clubes, com ‘hat-trick’ no jogo decisivo, a Liga dos Campeões, com um ‘bis’ na final com a Juventus (4-1) e um total de 11 tentos na prova, e a Liga espanhola.

O ‘7’ dos ‘merengues’ teve o seu melhor período precisamente na parte final da época, em que conseguiu 16 golos nos últimos 10 jogos pelo Real Madrid, incluindo cinco face ao Bayern Munique e três perante o Atlético de Madrid, na ‘Champions’. Em termos numéricos, o português, que pela seleção se ficou pelo terceiro lugar da Taça das Confederações, marcou 39 golos, em 40 jogos, precisamente o mesmo registo de Lionel Messi.

Além de Ronaldo, são candidatos ao ‘The Best’ o jogador argentino do FC Barcelona e o brasileiro Neymar, que, no último defeso, trocou o FC Barcelona pelo Paris Saint-Germain, pela módica quantia de 222 milhões de euros, um recorde mundial.

O prémio de melhor jogador é entregue numa cerimónia marcada para Londres, onde serão coroados igualmente, entre outros, a melhor jogadora, os melhores treinadores, de equipa masculina e feminina, o melhor guarda-redes e o melhor golo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estado

O Estado e a verdade

Rui Ramos

Este é um Estado que teve seis anos José Sócrates à frente do governo, carregado de suspeitas de corrupção, mentira e conspiração contra o Estado de direito – e nada fez para esclarecer as dúvidas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site