A sessão vai iniciar-se às 21:30, com moderação do jornalista Sérgio Almeida e participação de familiares – os filhos Maria Andresen e Miguel Sousa Tavares e a sobrinha Teresa Andresen – do professor de literatura Carlos Mendes de Sousa e do ator e encenador Luís Miguel Cintra.

A sessão conta ainda com performances do Balleteatro e leitura de poemas por Luís Miguel Cintra, Luísa Cruz, Dora Rodrigues e João Paulo Sousa.

Da parte da Porto Editora, Paulo Gonçalves disse à Lusa, na semana passada, que a sessão de hoje era algo que já estava a ser preparado “há bastante tempo”, faltando apenas a “oportunidade para a concretizar”.

Numa altura em que se aproxima o marco dos dez anos passados sobre a morte de Sophia de Mello Breyner, com a sua trasladação para o Panteão Nacional, Paulo Gonçalves afirma que a iniciativa de hoje concretiza aquilo que a Porto Editora decidiu fazer, “a partir do momento em que os direitos da obra passaram para a responsabilidade do grupo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Comprometemo-nos a assegurar que, a par do melhor trabalho editorial que fossemos capazes de desenvolver, tudo faríamos para promover o nome de Sophia, procurando que esta escritora e poeta e toda a sua obra fossem do conhecimento das novas gerações”, afirmou o porta-voz da Porto Editora, que sublinha o impacto da autora de “Contos exemplares” junto dos mais jovens.

Paulo Gonçalves acrescentou que a Porto Editora vai continuar a reeditar o trabalho de Sophia de Mello Breyner Andresen, quer através do “selo” da Porto Editora, quer através da Assírio & Alvim, que faz parte do grupo, no que diz respeito à poesia.