Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Norte:

Tire os trapinhos brancos do armário e vista-se a rigor para a Noite Branca de Guimarães, este sábado, 5 de julho. A longa noite de diversão foi criada em 2012, quando Guimarães foi Capital Europeia da Cultura, e a adesão foi tal que a tradição ficou. À semelhança das edições anteriores, não faltará um Trio Elétrico, com início no Largo da Mumadona até ao Largo do Toural, para dar as boas vindas a quem se aproximar do centro da cidade, a partir das 20h00. O DJ Pedro Cazanova promete animar as hostes. Na Praça de S. Tiago será montado o Palco Funk/Comercial/R&B com a DJ Viviane Campos no comando da cabine de som. Haverá ainda um palco no Largo João Franco com músicas que todos conhecem e onde se pode ouvir e dançar os sucessos dos anos 90 até à atualidade ao som do DJ Rui Almeida. O acesso é gratuito, como se quer.

A 22.ª edição do Curtas Vila do Conde arranca no sábado e não fica alheia ao fenómeno do Mundial de Futebol. Por isso dedica-lhe o programa especial “Fora de Jogo”, com sessões de cinema em que este desporto é rei. Mas há muito mais cinema para ver até 13 de julho. A retrospetiva das longas-metragens da cineasta norte-americana Kelly Reichardt, que vai estar em Vila do Conde, é uma das atrações, e que inclui a antestreia nacional do seu mais recente filme, “Night Moves”, este sábado às 21h30. O festival inclui também a exposição “Aventura Antonioni” na Solar – Galeria de Arte Cinemática, e curtas e documentários do realizador de “A Aventura”.

Peixe, ex-guitarrista dos Ornatos Violeta e dos Pluto, vai estar hoje no palco ao ar livre da Casa da Música, no Porto, para um concerto gratuito, inserido no ciclo “Verão na Casa”. O concerto deverá passar por temas do seu álbum em nome próprio, Apneia.

As festas Sebastianas começam a animar Freamunde, em Paços de Ferreira, a partir desta sexta-feira. Como em qualquer festa, não vão faltar fogo de artifício, comes e bebes e, claro, música. O rock kuduro dos Throes + The Shine marca o arranque das festividades.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Centro:

A 2ª edição do Cinema Português em Movimento vai começar na sexta-feira, às 21h30, no Castelo do Sabugal. A sessão, gratuita e ao ar livre, inclui a exibição do filme “O Cônsul de Bordéus”, de Francisco Manso e João Correa, precedido do documentário “Mural/Fraternidade é Revolução”, de Fernando Galrito e da curta-metragem “E Depois havia Barbas”, de Rik e Raquel Goddard. Ambos inserem-se nas comemorações dos 40 anos do 25 de Abril.

O Castelo de Almourol está mais bonito e reabre aos visitantes a partir desta sexta-feira, após oito meses de obras. O castelo, situado em Vila Nova da Barquinha, assinala a reabertura com a peça “Viriato“, pelo teatro Fatias de Cá, sábado às 19h19. O bilhete custa 22,22 euros e inclui refeição dentro do castelo, numa noite que vai proporcionar certamente uma experiência de teatro diferente. Quem quiser visitar o monumento durante o dia pode fazê-lo entre terça e domingo, fazendo uma travessia de barco para o castelo.

Santa Comba Dão recebe o Comba Fest, este fim-de-semana. Por 10 euros, o público vai poder dançar ao som de Peste e Sida na sexta-feira, e Dengaz no sábado.

Sul:

“Olha os aviões lá atrás” vai ser uma das frases mais ouvidas este fim de semana em Cascais, graças ao campeonato “NOS Air Race“, uma espécie de fórmula 1 passada nos céus. Pilotos de vários pontos do globo vão estar a competir entre si com 18 aviões e, pelo meio, a fazer algumas piruetas. Sexta-feira é dia de treinos, sábado são as qualificações e no domingo decorre a competição propriamente dita. O que fica para o leigo são três dias de espetáculo aéreo, que pode ser visto em qualquer ponto próximo do paredão de Cascais.

Se prefere a música aos aviões, Cascais também é solução. O Festival Musa vai levar a Carcavelos os sons quentes, com convidados como Alpha Blondy, Freddy Locks e Konshens. O melhor é ver o programa completo.

Ali perto, em Oeiras, já arrancou o festival EDP Cool Jazz. Sexta-feira à noite é possível ver ao vivo os míticos Earth, Wind and Fire Experience, liderados pelo guitarrista Al McKay, que criou a banda original em Los Angeles nos anos 1970 e a transformou num dos fenómenos de popularidade da década. A primeira parte é de Da Chick e os bilhetes custam entre 25 e 50 euros.

O Intendente vai estar em festa durante o mês de julho. A começar já esta sexta-feira, às 23h00,no Largo do Intendente, com uma homenagem a Fela Kuti, com  com os franceses Felamonkuti e convidados. Sábado há o imperdível Festival Conexão Lusófona, que inclui atuações de António Zambujo, Paulo de Carvalho, Lura, Paulo Flores, Stewart Sukuma, Patche di Rima, Projecto Kaya, Calema, Laloran Tasi Timor e Couple Coffee. Domingo às 17h00 o grupo Marias Catrapumbas apresenta o espetáculo infantil de marionetas “Gabriela e Malaquias”, uma adaptação de uma fábula mexicana que conta a história de uma amizade entre um melro e uma gaivota. Todos os eventos são gratuitos.

Tem uma lata de atum ou um litro de leite a mais na despensa? Então vá ao teatro. A proposta, aparentemente estranha, do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, faz todo o sentido: se levar um destes artigos ao teatro, este sábado e domingo, ganha um bilhete para assistir aos espetáculos “Três Mulheres altas”, na Sala Garrett, ou “As 4 Estações”, na Sala Estúdio. O objetivo é angariar alimentos para ajudar os sem-abrigo.

Começou por pintar paredes com graffitis, aos 13 anos, mas foi a escavá-las com retratos que captou a atenção do mundo. Falamos de Vhils, nome por que é conhecido Alexandre Farto, de 27 anos. O artista inaugura, esta sexta-feira às 19h00, a exposição “Dissecação/Dissection”, no Museu da Eletricidade, em Lisboa, com o objetivo de refletir sobre a maneira como as cidades estão a crescer. A entrada para o mundo dos murais, dos pósters e de novas criações de Vhils é gratuita. Pela meia-noite, a discoteca Lux Frágil acolhe uma after party com Chullage, Orelha Negra DJs e outro convidado surpresa.

Até domingo, o VIII Festival Medieval em Elvas é a desculpa ideal para visitar a cidade que, em 2012, foi classificação pela UNESCO como Património Mundial devido às suas fortificações do séc. XVII e XVIII. O programa contempla animação permanente com bobos, trampolineiros, saltimbancos, trapezistas, tiro com arco, jogos, treino de guerreiros, teatro de rua, jogos infantis, falcoaria, danças, workshops de artes e ofícios e passeios de camelo. Sim, leu bem.

Começou julho, começou a romaria de portugueses a caminho das boas praias do Algarve. Quando não estiver de papo para o ar, passe por Tavira para ver a X edição do “Cenas na Rua – Festival internacional de Teatro e Artes na Rua“, que animará as praças e largos da cidade até 13 de julho.