O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello, disse que as ordens de detenção foram emitidas contra o ex-candidato presidencial Henrique Salas Römer, o dirigente político e advogado Gustavo Tarre Briceño e o responsável da oposição Robert Alonso Bustillos. O anúncio teve lugar durante o seu programa televisivo, transmitido pelo canal estatal Venezuelana de Televisão.

Segundo Diosdado Cabello, a emissão das ordens de detenção ocorreu porque “estes senhores não querem apresentar-se a tribunais” para declarar, por estarem a ser investigados pela alegada participação num “plano magnicida” contra Nicolás Maduro.

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela denunciou que ocorreram alegadas reuniões conspiradoras de setores da oposição, em vários lugares do continente americano, incluindo no Panamá.

Diosdado Cabello mencionou o nome de alguns autarcas da oposição e avançou que foi detido um cidadão, Ronni Navarro, que pretendia sabotar os atos oficiais de 05 de julho (203º aniversário da assinatura da ata da independência).