Edward Snowden, que em 2013 revelou programas secretos de espionagem em massa dos Estados Unidos, pediu oficialmente o prolongamento do asilo temporário na Rússia, que expira a 31 de julho, anunciou o seu advogado russo.

“Preenchemos os documentos relativos ao prolongamento da sua permanência em território russo”, disse Anatoli Kutcherena às agências russas, sem adiantar pormenores.

“Esperamos uma decisão”, acrescentou depois à agência France Presse.

Acusado de traição e espionagem pelos Estados Unidos, Snowden, 31 anos, obteve a 1 de agosto de 2013 asilo temporário na Rússia pelo prazo de 12 meses.

Snowden, a quem os Estados Unidos retiraram o passaporte, afirmou em junho ter pedido asilo ao Brasil.

O ex-analista informático revelou uma série de programas de espionagem em massa da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, que visaram cidadãos, países aliados e organizações nacionais e estrangeiras.