Rádio Observador

Desporto

Afinal, 10 mil calorias numa refeição… ou dia?

Ryan Lochte publicou uma fotografia durante o pequeno-almoço e falou em dez mil calorias. Nuno Borges, da Associação Portuguesa de Nutricionistas, diz que esse valor "numa refeição é impossível".

Ezra Shaw

Autor
  • Hugo Tavares da Silva

A fotografia do pequeno-almoço de Ryan Lochte está a percorrer o mundo a uma velocidade alucinante, talvez mais rápido até que o próprio consegue nadar os 50 metros da piscina olímpica. A mensagem é, contudo, enigmática: “Em preparação para as minhas dez mil calorias. Vejamos a vossa melhor pose.” Muitos têm sugerido que a primeira refeição do atleta engloba essa quantidade de calorias, mas parece difícil…

Mais ainda se compararmos com os hábitos alimentares de Michael Phelps no pináculo da carreira. A lenda da natação que venceu 22 medalhas olímpicas — 18 delas de ouro — ingeria qualquer coisa como 10/12 mil calorias por dia. Se está esfomeado, desvie o olhar das próximas linhas, sim?

Em 2008, Phelps tinha um senhor pequeno-almoço pelas manhãs: três sandes com ovos estrelados carregadas com queijo, alface, tomate, cebola frita e maionese; duas taças de café; uma omelete (cinco ovos); uma taça de cereais; três torradas com açúcar em pó; e três panquecas de chocolate. Uma coisa é certa: o rapaz não sofria de fastio…

Ao almoço, a cruzada continuava: um quilo de massa; duas sandes com fiambre e queijo com maionese; e bebidas energéticas. Ao jantar idem: um quilo de massa, uma pizza e mais bebidas energéticas.

Esta enormidade de comida levou até a que pessoas tentassem algo semelhante. O desafio era óbvio: comer tanto como Phelps. Se bem que o caso que mostrámos em baixo tenta algo impensável: fazê-lo numa só refeição (demorou 42 minutos). Aviso: não fazer isto em casa, nem em lado nenhum.

A explicação é fácil: Phelps podia gastar até 1000 calorias durante uma hora de treino, por isso tinha de compensar. É por isso que fica difícil de acreditar que aquele pequeno-almoço de Lochte tenha as tais dez mil calorias. O Observador contactou Nuno Borges, da Associação Portuguesa de Nutricionistas, para saber, afinal, do que falamos: “É impossível numa refeição! Mecanicamente não é plausível. Dez mil calorias, mesmo num dia inteiro, não é fácil…”

O comum dos mortais do género masculino deverá consumir uma média de 2500 calorias por dia. Um atleta profissional pode gastar até 7000 num treino, daí necessitar de ingerir muito mais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)