Em Singapura, idosos e pessoas com dificuldades físicas têm direito a mais tempo para atravessar a rua. Tudo graças a um cartão atribuído pelas autoridades do país. Para ganhar uns segundos extra basta passar o cartão nos sensores dos semáforos. Desde 1970 que a idade média da população de Singapura duplicou, passando dos 19,5 para os 38,9 anos. O número de idosos aumentou, num país com uma das mais altas densidades populacionais do mundo e onde atravessar a rua pode ser uma verdadeira dor de cabeça devido ao trânsito.

Com o projeto “Green Man Plus”, as autoridades responsáveis pelos transportes de Singapura permitem que estas pessoas tenham em média mais seis segundos para atravessar a passadeira. Em ruas mais longas, o tempo extra é de 13 segundos.

Land Transport Authority vai expandir o projeto a várias passadeiras até 2015, num total de 495. Se a medida chegar a Portugal, os automobilistas podem ter de esperar bem mais pela abertura do semáforo. Com uma população cada vez mais envelhecida (a idade média dos portugueses é mais alta que a dos habitantes de Singapura, estando nos 42,6 anos), haveria muitos cartões para distribuir.