O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, garantiu hoje que não vai enviar tropas de combate para o Iraque e explicou que não foi pedido ao Governo de Camberra uma maior implicação militar no conflito daquele país.

“O que sempre disse o Presidente (Barack Obama), e hoje eu digo o mesmo, é que o envio de tropas de combate para o terreno é descartado”, disse Abbott ao Canal 9 da televisão local.

As declarações foram proferidas um dia depois de Tony Abbott ter anunciado que a Austrália vai ajudar a transportar material militar para os combatentes curdos que lutam contra o Estado Islâmico (EI) no Iraque, em operações a realizar “nos próximos dias”.

O primeiro-ministro australiano também disse que o seu país vai continuar a dialogar com os seus aliados sobre a participação militar no conflito iraquiano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Não foi feito um pedido formal, nem foi tomada nenhuma decisão sobre uma maior participação militar no conflito”, garantiu.

Abbott também defendeu a decisão do Executivo de Camberra de ajudar a armar o Governo regional curdo sem consultar o parlamento do seu país.