Mais de uma dezena de concertos de música portuguesa em cinco palcos, um mercado de rua, animação e teatro são os ingredientes do Festival F, que decorre na cidade velha de Faro, na próxima sexta-feira e no sábado. Entre o cartaz, em que o rock é o estilo dominante, contam-se nomes como JP Simões, Legendary Tigerman, Dead Combo, Luísa Sobral, Tiago Bettencourt, Miguel Araújo e Capitão Fausto, entre outros, como Samuel Úria e The Black Mamba, que, tal como a rapper Capicua, atuam pela primeira vez no Algarve.

“É o primeiro festival de música [na cidade], com um perímetro definido e com vários palcos”, resumiu à Lusa o vice-presidente da autarquia, Paulo Santos, frisando que são esperadas três mil pessoas por noite e que o objetivo é atrair público de todo o Algarve, tendo havido procura de bilhetes por parte de residentes no Alentejo.

O autarca considera que o festival pode ser encarado como um evento para a família, não só pela hora de início dos espetáculos (19h30), como pela diversidade de estilos musicais e pelo facto de os bilhetes serem acessíveis, sendo que um passe para os dois dias custa 10 euros, em venda antecipada, que termina na quarta-feira.

“Procurámos ter aqui um evento que fosse autossustentável, por isso tem de ser com entradas pagas, mas também que fosse acessível, não só para uma pessoa isolada, como para um casal, um grupo de amigos ou uma família, para que o preço não fosse um entrave para a deslocação ao festival”, observou.

Segundo aquele responsável, no festival será pela primeira vez aberto ao público um espaço designado por Quintalão, nas traseiras do museu municipal, que irá receber concertos intimistas de JP Simões e de Samuel Úria, na sexta-feira, e ainda de Luísa Sobral e de Miguel Araújo, no sábado.

Todas as salas do museu da cidade terão também as portas abertas até ao final dos espetáculos, previsto para as 02h00, estando anunciadas, no Palco do Museu, atuações dos artistas e das bandas da cidade: Nanook e Mundopardo, na sexta, e The Wax Flamingos e Nome, no sábado.

O Palco dos Claustros da Sé fica reservado para os concertos de música erudita, na abertura dos dois dias de festival, com os músicos João Cuña e Eudoro Grade, e o Palco Afonso III, para as atuações dos Dead Combo e Legendary Tigerman, na sexta, e Tiago Bettencourt e Capitão Fausto, no sábado. Pelo Palco Castelo – que funcionará num estabelecimento privado da cidade velha com o mesmo nome -, passarão The Black Mamba e o DJ Diego Miranda, na sexta-feira, e Capicua e os DJ Mónica Mendes e Rui Estevão.

Paralelamente, haverá eventos gastronómicos, animação de rua, pelas formações Al-Fanfare e Te-Atrito, e um mercado de rua com artesanato de autor, produtos de design e “gourmet”, selecionados pelos responsáveis do Palácio do Tenente.

O evento, orçado em 60 mil euros, é organizado pelo Teatro Municipal de Faro, em parceria com a autarquia e a AmbiFaro, agência de desenvolvimento para a cidade. Até quarta-feira, um passe para os dois dias do festival custa dez euros, mas, nos dias dos espetáculos, os bilhetes custam oito euros, para um dia, e 12 euros, para os dois dias. Os concertos decorrem entre as 19h30 e as 02h00, mas o recinto estará aberto entre as 16h00 e as 04h00.