Duas equipas de futebol da Indonésia foram desqualificadas do torneio de final de época após terem marcado cinco autogolos na mesma partida, para tentarem evitar uma equipa supostamente apoiada pela máfia. Na ilha de Java, a principal do país, o PSS Sleman bateu o PSIS Semarang por 3-2, pois o seu adversário “conseguiu” fazer três autogolos nos derradeiros três minutos, na divisão secundária do campeonato.

No desafio, ambos os guarda-redes revelam tentativas falhadas de travar atrasos, de longe, dos seus colegas, afastando-se das balizas enquanto a bola rola tranquilamente na sua direção. O objetivo dos rivais era, alegadamente, evitar defrontar na meia-final o Pusamania Borneo FC, equipa supostamente apoiada pela máfia.

A imprensa local revelou que recentemente os adeptos do Pusamania atacaram um treinador de uma equipa rival, o Persis, que prontamente abandonou o jogo e regressou a casa no primeiro voo. A federação anunciou a exclusão do PSS Sleman e do PSIS Semarang das meias-finais, que serão suspensas enquanto decorrem as investigações. “Desqualificámos as duas equipas da competição”, referiu o responsável disciplinar da federação, revelando que foi iniciada uma investigação “para encontrar o responsáveis deste drama” e impor mais duras sanções.

O vencedor da divisão é encontrado entre no final da época numa prova a quatro, já que não é o número de pontos que define as subidas. Este desafio constitui apenas a última controvérsia no caótico futebol da Indonésia, que tem enfrentado inúmeros problemas nos últimos anos, incluindo a morte de futebolistas estrangeiros, após queixas de salários em atraso.

Veja aqui, como tudo se passou.

https://www.youtube.com/watch?v=LOA4sB944-w