A FIFA pediu esta sexta-feira desculpa publicamente por ter divulgado um mapa que incluía a região da Crimeia no território russo, durante a apresentação do logotipo oficial do Mundial de futebol de 2018, que decorreu na terça-feira.

“O comité organizador local contratou uma agência de comunicação para produzir um filme que foi passado no teatro Bolshoi, no qual foi utilizado um mapa incorreto”, refere a FIFA, garantindo que o vídeo já foi alterado.

A utilização de um mapa que não é reconhecido pela comunidade internacional na cerimónia de apresentação do logotipo — concebido por uma empresa portuguesa — motivou várias reações, nomeadamente de Moscovo e Kiev.

Em março, a Rússia anexou unilateralmente a península da Crimeia, que integra o território ucraniano, tendo posteriormente realizado um referendo no qual a população escolheu juntar-se à Rússia.

O referendo foi considerado ilegítimo pela União Europeia e pelos Estados Unidos.