Uma imagem com mulheres magras, altas, bonitas e vestidas com com peças de lingerie. Uma publicidade como qualquer outra? Poderia ser, não fosse o slogan escolhido para a encabeçar — ‘The Perfecy Body’, ou, em português, ‘O Corpo Perfeito’. Bastou isto para a polémica estalar em torno de uma campanha da Victoria’s Secret sobretudo nas redes sociais, onde já circula uma petição contra a marca norte-americana de lingerie, exigindo um pedido de desculpas e a alteração da campanha.

Pouco antes das 16h desta quinta-feira, o documento, em formato online, tinha já ultrapassado as 15 mil assinaturas de pessoas que pedem à Victoria’s Secret que “assuma responsabilidade pela danosa e doentia mensagem que o slogan ‘The Perfect Body’ transmite à sociedade sobre o corpo da mulher e a forma como ele é julgado”, lê-se, na carta endereçada à marca.

A petição também apelou que se iniciasse uma campanha nas redes sociais, sob a hashtag #iamperfect (‘eu sou perfeita’). E resultou. No Twitter, milhares de pessoas, sobretudo mulheres, já publicaram mensagens a criticarem a campanha da Victoria’s Secret e a forma como, alegadamente, define o conceito de perfeição no corpo feminino.

https://twitter.com/hannahmbooth/status/521389410479128576

O nome da campanha, aliás, contém a denominação da mais recente linha de soutiens da marca (‘body’ significa ‘corpo’), facto que a Victoria’s Secret aproveitou para formar o slogan. Mas as reações não se limitaram a pessoas.

https://twitter.com/KarlySchultz/status/527813132715319296

A Dove, marca de produtos de cosmética detida pela Unilever, a multinacional anglo-holandesa, publicou na página oficial de Twitter uma mensagem, dizendo que “hoje celebra O verdadeiro corpo perfeito e todas as mulheres que disseram: ‘Sou perfeita como sou.’”

A publicação é acompanhada de uma imagem na qual aparecem seis mulheres com um maior peso que as modelos apresentadas pela Victoria’s Secret. A marca ainda divulgou qualquer reação e a campanha continua a surgir no seu site oficial.