Na exploração espacial há sempre momentos de ansiedade quando o sinal das naves é interrompido por estas se esconderem atrás do horizonte. E houve ansiedade durante a última noite, quando o sinal enviado pelo módulo Philae deixou de chegar à Agência Espacial Europeia. Estava tudo previsto, mas foi com alívio que esta manhã o sinal foi restabelecido, o Philae, pousado na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, começou a comunicar com a nave Rosetta e esta com a Terra. Durante algumas horas, até nova interrupção das transmissões, foi possível confirmar que os sistemas estavam a funcionar e receber as primeiras imagens.

Neste momento há duas janelas de comunicação em cada dia, mas os cientistas estão a preparar uma manobra da Rosetta para que a nave possa melhorar a qualidade do seu contacto com a Philae.

No que respeita à Philae, a sonda está estável no solo graças aos dispositivos que possui nas suas três “patas”, uma vez que os arpões que deviam assegurar uma ancoragem mais firme não funcionaram. É uma solução que não tem impedido a recolha de informação científica, se bem que a pouca gravidade do cometa e a sua instabilidade alimentem o receio de que possa ser atirado para fora da zona em que “acometou”.