A temperatura dos oceanos está a aumentar desde abril, após uma ligeira pausa entre 2000-2013, apesar de nesse período se ter verificado uma crescente concentração de gases de efeito estufa, refere um estudo publicado esta sexta-feira pela ScienceDaily.

De acordo com a publicação, que cita uma investigação coordenada pelo cientista do clima Axel Timmermann, do Centro de Pesquisa Internacional da Universidade norte-americana de Havai, o último verão registou um recorde em termos de aumento da temperatura, se comparado ao período em que se fez sentir intensamente o efeito do fenómeno natural ‘El Niño’, em 1998.

“De 2000-2013, o aumento da temperatura do oceano a nível registou uma pausa, apesar do incremento das concentrações de gases de efeito estufa. Esse período, conhecido como o Hiato do aquecimento global, suscitou um grande interesse do público e da comunidade científica. No entanto, a partir de abril 2014, o aquecimento dos oceanos ganhou novamente velocidade, de acordo com a análise feita por Axel Timmermann a um conjunto de dados sobre a temperatura dos oceanos”, destaca o estudo.

Segundo o cientista, “o aquecimento global dos oceanos assenta sobre o aumento do Pacífico Ocidental, que tem aquecido muito além de qualquer valor registado e mudou o rasto do furacão, enfraqueceu os ventos alísios e produziu branqueamento de corais nas ilhas havaianas”.

Axel Timmermann associa os acontecimentos que levaram a esta ascensão às temperaturas da superfície do mar que “começaram a subir muito rapidamente na região extratropical do Pacífico Norte logo em janeiro de 2014”.

“Poucos meses depois, em abril e maio, ventos predominantes de oeste empurraram uma quantidade enorme de água muito quente, normalmente armazenada no oeste do Pacífico ao longo do Equador para o Pacífico Oriental. Esta água quente espalhou-se ao longo da costa norte-americana do Pacífico, libertando na atmosfera quantidades enormes de calor – calor que estava contido no Pacífico tropical ocidental por quase uma década”, explicou.

“As concentrações de gases de efeito estufa e os anormais ventos fracos de verão do Pacífico Norte, que normalmente esfriar a superfície do oceano, contribuíram ainda mais para o aumento da temperatura da superfície do mar. As temperaturas quentes agora se estendem a uma ampla faixa desde o norte de Papua Nova Guiné para o Golfo do Alaska”, afirmou Axel Timmermann.

Vários estudos científicos indicam que o aquecimento global tem provocado o aumento das temperaturas e dos níveis do mar, degelo dos glaciares e alteração dos cursos de água.