“O empreiteiro que trabalha para a Câmara de Lisboa vai para lá reparar o pavimento que abateu. A situação deverá estar normalizada durante o dia de hoje”, disse à agência Lusa fonte do município.

Fonte da Divisão de Trânsito de Lisboa adiantou que, devido à chuva intensa que se abateu na cidade de Lisboa durante cerca de duas horas ao final da tarde de quarta-feira, “saltou a tampa de uma conduta, abrindo um buraco na estrada”, o que afetou 11 viaturas.

O trânsito está cortado naquele local desde as 21h00 de quarta-feira.

Ao mesmo tempo, de acordo com aquela força de segurança, um “outro ponto da estrada elevou-se”, pelo que o sentido Sacavém/Benfica “irá ter alguns constrangimentos durante a manhã de hoje, uma vez que a saída para a Segunda Circular está fechada”.

A mesma fonte da PSP escusou-se a calcular quando é que o acesso irá estar aberto ao trânsito.

“A zona foi marcada com grades para impedir a passagem dos automóveis e com sinalética que os obriga a só poderem fazer inversão de marcha na zona das Galvanas, no eixo Central de Lisboa”, explicou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De acordo com a mesma fonte, entre o final do dia e o princípio da noite de quarta-feira ocorreram, na zona de Lisboa, mais de 50 acidentes, a maioria dos quais apenas com danos materiais, alguns com feridos ligeiros.

Devido a um desabamento de terras ocorrido também às 21:00 na saída da CRIL para a Estrada Nacional 117, no sentido Algés/Odivelas, aquela passagem foi encerrada, mas entretanto já foi reaberta.