O primeiro-ministro de Taiwan, Jiang Yi-huah, anunciou este sábado a sua demissão após a derrota do seu partido, o Kuomintang (KMT), em eleições locais que confirmaram a perda de popularidade do partido no poder.

Jiang Yi-huah anunciou a demissão numa curta conferência de imprensa, indicando assumir “responsabilidade política” pela severa derrota do seu partido que, segundo resultados não oficiais, perdeu cinco dos seis municípios da ilha. O primeiro-ministro precisou que o presidente Ma Ying-jeou aceitou a demissão.

Cerca de 18 milhões de eleitores foram chamados às urnas para escolherem os representantes para mais de 11.000 lugares em eleições locais em toda a ilha, que são vistas como um teste para as presidenciais de 2016. O presidente Ma, que chegou ao poder em 2008 à frente de uma plataforma favorável a Pequim, tem de abandonar o poder depois de dois mandatos de quatro anos.

Taiwan e a China separaram-se em 1949, na sequência de uma guerra civil, mas Pequim continua a considerar a ilha parte do seu território e não renunciou à reunificação com a “ilha rebelde”, pela força se necessário.

O KMT é favorável ao estreitamento dos laços com Pequim, que acompanhou de perto o escrutínio. O recuo do KMT é explicado em parte por receios crescentes da população face à influência da China, à crise económica e a uma série de escândalos alimentares.