Se existissem tantas mulheres empreendedoras como homens, o PIB global poderia crescer cerca de 2%, ou seja, 1,2 biliões de euros, de acordo com uma pesquisa da The Boston Consulting Group (BCG), empresa global de consultoria especializada em estratégia empresarial.

“A BCG acredita que o empreendedorismo feminino é um desígnio global”, diz Raquel Seabra, Project Leader da BCG Portugal. A empresa avança que o número de homens que lançam negócios é muito superior ao de mulheres – elas detêm menos 40% de empresas do que eles – e que existem várias razões para esse desequilíbrio, como as diferenças que existem no acesso ao capital humano, financeiro e social.

No documento Bridging the Entrepreneurship, a BCG indica que o acesso ao ‘capital social’ é determinante para o sucesso das mulheres, porque aumenta as aspirações, credibilidade e o acesso a investimento, por exemplo. E acrescenta que o conhecimento e a credibilidades das redes de contactos podem melhorar o acesso ao financiamento.

“As organizações podem ter um papel chave, garantindo que se criam as condições para o sucesso do empreendedorismo feminino, nomeadamente promovendo o acesso das mulheres ao ‘capital social’. Este ‘capital social’ ou as redes de contactos e de confiança existentes entre indivíduos são a chave para a disseminação de informação relevante e para a tomada de risco”, disse Raquel Seabra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em África, as mulheres empreendedoras com maior ‘capital social’ têm um acesso mais fácil a várias fontes de financiamento, como o microcrédito e empréstimos de cooperativas. A responsável diz ainda que eliminar o fosso existente entre homens e mulheres no mundo do empreendedorismo é positivo para toda a sociedade.

“Quando não existem outras oportunidades de trabalho, o empreendedorismo é um caminho para as mulheres se autoprojetarem e participarem ativamente na economia dos seus países”, diz.

A BCG trabalha com empresas em todos os setores de atividade e regiões para identificar oportunidades, ultrapassar desafios e transformar negócios. Fundada em 1963, tem 81 escritórios distribuídos por 45 países.