As obras na Torre, que visam “dar mais segurança a quem a visita”, vão também permitir aos turistas ter uma melhor visibilidade sobre a cidade e perceberem, através de leitores de passagem, que edifícios conseguem dali visualizar.

Em anteriores declarações à Lusa, o presidente da Irmandade dos Clérigos, Américo Aguiar, afirmou que foi encerrada a Torre durante 12 dias “por razões de segurança”.

As obras nos Clérigos representam um investimento total de 2,6 milhões de euros, comparticipados em 1,7 milhões pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), cabendo os restantes 800 mil à Irmandade dos Clérigos, com recurso a financiamento do programa Jéssica.

Em 2013, a Torre dos Clérigos recebeu cerca de 430 mil visitantes, sendo o custo de entrada de dois euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Considerada como um símbolo da cidade, a Torre dos Clérigos, com 75 metros de altura, é uma marca arquitetónica de Nasoni que foi classificada como monumento nacional em 1910.

A reabertura da renovada igreja dos Clérigos está marcada para o dia 12 de dezembro, às 12:00, exatamente 235 anos depois da primeira inauguração.

A Torre dos Clérigos foi distinguida com o certificado de excelência 2014 do ‘site´ internacional de turismo e viagens TripAdvisor, depois das avaliações positivas dos visitantes referentes ao ano passado.