Na semana em que se assinala o Dia Internacional contra a Corrupção, a UNODC (Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime) decidiu premiar o taxista que, por altura do Mundial de Futebol no Brasil, devolveu 40 bilhetes para jogos que encontrou no banco de trás do seu carro de serviço.

Adilson Luiz da Cruz, 43 anos, foi esta segunda-feira homenageado com o prémio destinado a “pessoas que dão grandes exemplos de comportamento ético”. E o exemplo que o distinguiu foi dado em junho deste ano, quando dois clientes mexicanos se esqueceram de um pacote com as entradas para o campeonato no banco de trás, na zona de São Paulo.

O taxista estava a limpar o carro porque um dos clientes tinha entornado cerveja, quando encontrou o pacote. Já não era a primeira vez que encontrava bens esquecidos, como telemóveis e carteiras. Mas foi a primeira que encontrou bilhetes para jogos de futebol. E foram logo 40 (para jogos dos oitavos e quartos de final)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na altura, Adilson Luiz da Cruz contou ao jornal Folha de S. Paulo que regressou ao hotel onde tinha ido buscar os clientes, em Morumbi, e devolveu-lhes os bilhetes. Foi aliás isso, afirma, que o pai sempre o ensinou a fazer. O taxista admitiu ser um sonho antigo, o de assistir a um jogo. Mas não se deixou mover por isso. Em troca, só pediu que os mexicanos torcessem pelo Brasil.

A UNODC reconheceu-lhe a atitude e decidiu premiá-lo por isso.