A Altice já contactou possíveis candidatos a assumir a presidência da Portugal Telecom assim que, como espera a empresa francesa, for concluída a compra da PT Portugal à brasileira Oi. O Observador apurou junto de fonte próxima do processo que a Altice está à procura de um profundo conhecedor do mercado das telecomunicações em Portugal, um português e alguém com facilidade de contacto com os reguladores e com o poder político.

A empresa já esteve em contacto com executivos bem conhecidos da praça, seja por iniciativa destes ou por iniciativa da empresa francesa. Não existe ainda, contudo, uma decisão sobre quem a Altice quer na liderança da empresa uma vez concluída a transação, caso o negócio seja concluído com sucesso.

A compra da PT Portugal por parte da Altice está sujeita à aprovação por parte dos acionistas da PT SGPS, quando estes se reunirem numa assembleia-geral que deverá ser agendada até ao final desta semana. A assembleia-geral deverá acontecer na segunda metade de janeiro.

A Altice assinou um acordo definitivo com a Oi que lhe dá até 18 meses para chegar a acordo com os donos da PT Portugal (a Oi já aceitou a oferta, falta aprovação pela PT SGPS) e para obter a aprovação necessária por parte dos reguladores, nomeadamente por parte da Concorrência da Comissão Europeia. Será entregue a pré-notificação a Bruxelas até 15 de janeiro.

Nesta altura, a Altice espera que a transação seja concluída até ao final de junho, algures durante o segundo trimestre de 2015.

Disponível para acolher investidores portugueses

A empresa francesa está disponível para acolher investidores portugueses que tomem até 20% da PT, algo que já foi comunicado à Oi. Oi que aceitou na semana passada os termos oferecidos pela Altice, de 7.400 milhões de euros (500 milhões dos quais dependentes de objetivos futuros de crescimento das receitas). Fonte próxima do processo disse que ainda não houve contactos nesse sentido mas que a Altice espera que eles aconteçam depois da assembleia-geral da PT SGPS.

A Altice quer um parceiro com perfil financeiro, que entregue a gestão da Portugal Telecom à Altice na proporção do capital na empresa. Os atuais acionistas da PT SGPS estão entre aqueles que a Altice admitiria acolher na estrutura da nova empresa, seja agora ou no futuro. Foi acordada com a Oi, por iniciativa da Altice, que seja dada preferência aos acionistas atuais da PT SGPS. E fonte próxima diz que há um interesse preliminar por parte de alguns destes acionistas em participar nesse investimento, o que teria de ser acordado entre as partes ao longo do primeiro semestre do próximo ano.

Os maiores acionistas da PT SGPS são o Novo Banco e a Ongoing, para além da própria Oi. Entre os acionistas nacionais estão ainda a Visabeira, a Controlinveste e o fundo de capitalização da Segurança Social.

A Altice admite, para já, manter toda ou quase toda a atual gestão (ao nível dos diretores), importando também um ou dois executivos ligados à empresa francesa. Quanto ao projeto, a Altice mantém a intenção de trazer para Portugal vários “call centers” (centros de contacto com o cliente), algo que poderá acontecer mesmo que a Altice não consiga comprar a PT. E promete continuar a investir na empresa, algo que a Altice acredita que deixou de ser feito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR