A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) levantou a suspensão da negociação de ações da Portugal Telecom SGPS em bolsa. A decisão vale a partir da sessão de terça-feira, 13 de janeiro, e surge na sequência da suspensão da assembleia geral que ia votar a venda da PT Portugal à Altice.

As ações da PT ficaram suspensas durante dois dias de negociação (desde sexta-feira), na sequência de um braço-de-ferro entre o regulador e a administração da empresa. A CMVM exigia há semanas que a operadora divulgasse informação adicional sobre a venda da PT Portugal e a combinação de negócios com a brasileira Oi, que é quem propõe a alienação da operação portuguesa.

Mas a administração da PT SGPS só entregou informação adicional a dia 10 de janeiro (sexta-feira), de acordo com comunicado da empresa. A CMVM defendia também o adiamento da assembleia geral desta segunda-feira para permitir aos acionistas receberem e analisarem esta informação adicional.

A assembleia acabou por ser suspensa por proposta dos acionistas de referência da operadora, e representados no conselho de administração, por dez dias, devendo ser retomada a 22. Até lá, será divulgada a tal informação adicional exigida pela CMVM e que inclui os pareceres jurídicos que defendem a possibilidade de desfazer a fusão com a Oi em caso de venda da PT Portugal. Segundo o administrador da PT e da Ongoing, Rafael Mora, também pareceres que defendem o contrário.