O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou hoje a morte de um dos reféns japoneses pelo Estado Islâmico, apesar de a autenticidade da execução ainda não ter sido verificada.

“Os Estados Unidos condenam veementemente o brutal homicídio do cidadão japonês Haruna Yukawa por um grupo terrorista”, afirmou Barack Obama em comunicado, numa altura em que voa para a Índia, para uma visita oficial.

Os serviços secretos norte-americanos também estão a investigar a veracidade do vídeo publicado na Internet e que aponta para a morte de um dos dois reféns japoneses.

O vídeo, que alegadamente mostra uma imagem do jornalista Kenji Goto a segurar uma imagem de Haruna Yukawa já decapitado, com um ficheiro áudio em supostamente diz que o seu companheiro de cativeiro terá sido executado pelos terroristas islâmicos.

“Os serviços secretos estão a trabalhar para confirmar a sua veracidade”, disse hoje o porta-voz