Jeh Johnson, secretário norte-americano para a segurança interna, alertou os cidadãos dos Estados Unidos para que estejam alerta, depois de ter sido divulgada uma ameaça de ataque terrorista a um dos maiores centros comerciais do país. O responsável adiantou ter levado a sério a ameaça feita pelo grupo al-Shahab, o braço da al-Qaeda na Somália, de acordo com a BBC.

Através de um vídeo, o grupo incentivou os seguidores a realizarem ataques em centros comerciais localizados nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. Em declarações à CNN, Johnson afirmou que esta iniciativa faz parte de uma “nova fase” de terrorismo em que os atentados poderão partir de “elementos independentes nos seus próprios países”. O secretário de Estado acrescentou que “sempre que uma organização terrorista apela a um ataque num local específico, temos que levar a sério”.

No vídeo, um homem com sotaque britânico e a cara tapada apela a que os apoiantes do al-Shahab ataquem centros comerciais detidos por norte-americanos ou judeus, mencionando locais precisos como o Mall of America, no estado do Minnesota, que é a segunda maior superfície comercial do país, além do West Edmonton Mall, no Canadá, e de outros empreendimentos situados em Londres. Nas imagens foram mostradas as coordenadas dos centros em causa, enquanto eram descritos.

A polícia britânica, ainda de acordo com a BBC, já reconheceu estar a par da existência do vídeo e a analisar o seu conteúdo, enquanto os centros comerciais dos Estados Unidos e Canadá nele referidos como potenciais alvos emiti comunicados para anunciar que estavam a reforçar as medidas de segurança. O al-Shabab foi o grupo responsável pelo atentado ao centro comercial Westgate, em Nairóbi, perpetrado em 2013 e que matou 67 pessoas.