“Sou a Valentina Maureira, tenho 14 anos e sofro de fibrose quística. Peço para falar urgentemente com a Presidente porque estou cansada de viver com esta doença e ela pode autorizar-me a injeção que me pode deixar a dormir para sempre”.

Foi este o pedido que uma jovem chilena fez chegar às redes sociais ao publicar um vídeo no domingo à noite no seu perfil de Facebook. “Já morreu o meu irmão mais velho, Michael, devido à mesma doença”, acrescentou nos cerca de 30 segundos que agora começam a circular na imprensa internacional, bem como nas redes sociais.

Pesa apenas 35 quilos, mas, apesar de uma aparência frágil, Valentina fez um pedido pouco consensual à Presidente chilena, Michelle Bachelet: quer morrer porque está cansada da luta diária contra uma doença hereditária e degenerativa, que afeta pulmões, fígado e pâncreas. “Estou cansada de lutar porque vejo sempre o mesmo resultado. É muito cansativo”, assegurou Valentina à BBC Mundo.

O pai da jovem, Freddy Maureira, diz que respeita e apoia a decisão da filha. “Digo-lhe: ‘Filha, se queres lutar, lutamos. Só tu sabes como é a tua doença, conhece-la de dentro para fora”.

Esta é uma batalha que a família enfrenta há muito tempo. O irmão da jovem morreu aos seis anos de idade, em 1996. Entrou no hospital com apenas dois anos e a pesar entre dois e três quilos, segundo contou a família à mesma publicação; Valentina, que tem mais uma irmã saudável, foi diagnosticada aos seis meses de vida.

Faz agora também um mês que a jovem perdeu um dos seus melhores amigos no hospital por conta da mesma patologia depois de tanto lutar. Vê-lo morrer, diz, impressionou-a. Na decisão de Valentina pesa a frustração de não ter qualidade de vida.

No Chile, tal como em muitos outros países ao redor do globo, a eutanásia e o suicídio assistido não são permitidos. Michelle Bachelet ainda não se pronunciou, mas a BBC Mundo entrou em contacto com o gabinete de imprensa da presidência que promete uma resposta oficial para breve. Até lá, Valentina continua cansada.