O INE confirmou hoje que a economia portuguesa cresceu 0,9% em 2014, uma décima abaixo do esperado pelo Governo na última estimativa que fez na proposta de Orçamento do Estado para 2015. No último trimestre do ano, comparando com o anterior, a economia cresceu 0,5%.

A justificar os resultados está o aumento da procura interna, que tinha contraído em 2013, mas cresceu 2% no ano passado, devido especialmente ao aumento do consumo privado. O investimento também ajudou, mas em menor grau.

Na vertente externa, os resultados foram negativos, diz o INE, já que as importações voltaram a crescer mais que as exportações

Diz o INE que as exportações cresceram 3,4% no ano passado, quase menos metade face ao acontecido no anterior devido aos outros serviços, sendo que o crescimento cresceu de forma expressiva. No entanto, as importações, que já são maiores em volume que as exportações, tiveram um crescimento a um ritmo significativamente mais acelerado: 6,2%.