A canção “All Apologies” em versão infantil abre o apetite para os dois minutos e meio do trailer do documentário “Montage of Heck”. Mas não sacia a fome dos muitos fãs de Nirvana. Isso, só quando os 132 minutos do filme de Brett Morgen sobre a vida de Kurt Cobain chegarem à televisão norte-americana, em maio.

Quem não teve a sorte de assistir à estreia mundial do documentário no festival de cinema de Sundance, tem neste trailer algumas razões que mostram porque é que o projeto é especial. A família de Cobain abriu o arquivo privado a Brett Morgen e ele tirou de lá vídeos caseiros onde se pode ver, por exemplo, Kurt Cobain a soprar a vela do segundo aniversário, ou um momento em que o vocalista dos Nirvana e Courtney Love tomam banho juntos com a filha, Frances Bean Cobain, em ambiente divertido. Atualmente com 22 anos, foi ela a produtora executiva do filme.

https://www.youtube.com/watch?v=_IBWbpJdRMQ

Kurt Cobain suicidou-se com um tiro na cabeça em 1994, aos 27 anos, pouco tempo depois de ter saído de uma clínica de reabilitação. Da sua biografia, os problemas de autoestima, as drogas e a morte são, habitualmente, os temas dominantes. Não em “Montage of Heck”. As fotografias inéditas, os vídeos originais familiares, os escritos e os sons de Cobain usados na colagem do documentário, aliados às entrevistas com familiares e amigos, querem ir muito além dessa imagem negra.

Oito anos de trabalho depois – seis dos quais a lidar com questões sobre direitos autorais – Brett Morgen tem recolhido elogios por onde o filme tem passado. “Tenho o prazer de vos reapresentar Kurt Cobain”, disse no festival internacional de cinema de Berlim. O encontro está marcado para dia 4 de maio, via HBO.