O secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações defendeu este sábado que só através da privatização entrará o capital necessário para tornar a TAP mais competitiva e moderna, garantindo que a empresa é e será sempre uma companhia de bandeira nacional. Sérgio Monteiro, esteve na inauguração da exposição “70 anos a voar/A Linha Imperial: uma ponte entre a Europa e África”, que decorreu no Museu do Ar, em Sintra.

Na sua intervenção inicial, Sérgio Monteiro afirmou que a companhia aérea é e será sempre uma companhia de bandeira portuguesa, e disse que o seu objetivo, enquanto responsável setorial, é criar condições e garantias para que o futuro da TAP se faça com os seus trabalhadores.

Também este sábado realizou-se uma manifestação contra o processo de privatização da TAP, que reuniu algumas dezenas de pessoas na Alameda, em Lisboa, que pediram para que não se tape os olhos ao processo em marcha — foi exigido ainda um referendo. Para assinalar os 70 anos da companhia aérea, os presentes cantaram os parabéns enquanto se posicionaram no relvado da Alameda D. Afonso Henriques de maneira a formar a frase “TAP 70 Anos, Parabéns”.