A Marcha Global da Marijuana juntou, este sábado, em Lisboa, cerca de uma centena de pessoas. “Chega de hipocrisia, legalizem a Maria”, “Legal, legal, como a imperial” ou “Governo de aldrabões, legalizem os canhões” foram algumas das frases de ordem ouvidas.

A iniciativa vai já na sua décima edição e este ano o ponto de encontro escolhido foi o Jardim Mãe D’ Água, na zona das Amoreiras, onde várias dezenas de pessoas, sobretudo jovens, se começaram a concentrar a partir das 15:00.

A marcha arrancou por volta das 16:30, em direção ao Miradouro de São Pedro de Alcântara. À frente duas faixas onde podia ler-se “Contra a crise, legalize” e “Erva legal em Portugal”.

Tal como explicou à Lusa um dos elementos da organização, o motivo por trás desta iniciativa continua a ser a luta pelo livre acesso à canábis, sublinhando que a sua proibição só contribui para alimentar o tráfico quando esta é uma planta que poderia ser usada, por exemplo, para fins medicinais e terapêuticos.