A vida pessoal do jogador togolês Emmanuel Adebayor, avançado do Tottenham, sempre foi uma incógnita. Mas conseguiu ofuscar parte da sua carreira profissional. Não foram raras as vezes em que Adebayor, agora com 31 anos, teve de abandonar os treinos para resolver “negócios de família”.

Ninguém sabia qual era a natureza desses assuntos. Agora o mistério foi quebrado pelo próprio jogador em pleno Facebook: Adebayor decidiu expor todo o historial de conflitos familiares para que “outras famílias africanas possam aprender algo deles”.

A ganância

Tudo começou no início da carreira do jogador de futebol: apesar de Adebayor ter homenageado a mãe quando o seu talento foi premiado, e de até ter comprado uma casa para a família, ela ignorou a notícia do nascimento da sua primeira filha.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os irmãos também criaram problemas ao jogador do Tottenham. Primeiro foi a irmã mais velha, Yabo, que alugou a casa milionária de quinze quartos oferecida por Adebayor sem conhecimento do irmão. Quando confrontada por ele, chamou-lhe de “ingrato”.

Depois foi o irmão Kola, a quem Adebayor enviava dinheiro para suportar a educação dos sobrinhos. Um dia, ele pediu-lhe financiamento para iniciar um negócio. Adebayor acedeu ao pedido, mas o negócio nunca se concretizou e o dinheiro evaporou-se.

O mesmo aconteceu quando o irmão Peter morreu: o avançado ofereceu dinheiro a Kola para viajar até Togo para estar presente no funeral. Kola nunca apareceu e até acusa Adebayor de estar envolvido na morte do irmão.

O próprio jogador chegou a viajar até ao Gana para tentar ver o irmão, na altura em que Peter adoeceu. Quando lá chegou, a mãe proibiu-o de ver o irmão e pediu-lhe que se limitasse a dar-lhe o dinheiro para o tratamento.

Por fim Rotimi, o único irmão que ainda não tinha dado problemas a Adebayor. O avançado do Tottenham decidiu colocá-lo numa academia de futebol francesa. Os problemas não tardaram: Rotim roubou 21 telemóveis dos vinte e sete colegas de equipa.

Apesar dos esforços para clarificar todas as questões familiares, todos os membros Adebayor continuaram a exigir dinheiro e bens ao famoso jogador de futebol. E até tentam impedir que ele se envolvesse em eventos de beneficência.

Depois desta publicação esclarecedora no Facebook, Emmanuel Adebayo não deixou de dizer que “todas as dificuldades por que passei transformaram-me no homem em que me tornei hoje”.