O tempo de verão parece ter vindo para ficar e obriga-nos a tirar os fatos de banho do fundo do armário. Mas com eles vem sempre um mar de problemas… físicos: pernas com celulite (nelas), peso a mais ou um mau estar generalizado (neles) podem estragar os planos de um dia de praia confiante exibindo o biquíni preferido ou a sunga da moda.

Antes desta operação biquíni/sunga há dez escolhas alimentares que podem ajudá-lo a ir para a praia mais segura.

Celulite

É um dos inimigos mais comuns das mulheres, causado principalmente pelo excesso de consumo de gorduras. A celulite surge quando o tecido adiposo inflama e depois atrofia por estar a reproduzir-se demasiado depressa. Não é um problema de todas as mulheres, porque a genética tem um papel muito importante, e é por isso que é menos comum que uma asiática tenha celulite. Mas como nem todas têm sorte, há que trabalhar. O melhor é começar por fazer um pequeno-almoço saudável. Se comer bem de manhã, evita que venha a sentir fome durante o dia. Os alimentos preferenciais são verduras (em esparregados por exemplo, ou simples, como brócolos) e todos os produtos ricos em fibras e minerais. Durante a tarde coma citrinos, gelatina e frutos secos. Não esqueça o chá e, boa notícia, pode comer chocolate moderadamente.

Flacidez

De mãos dadas com a celulite está a flacidez, que muitas vezes provoca estrias e perda de elasticidade na pele. Mas neste caso tanto os afeta a eles como a elas. O que acontece é que, mesmo quando se emagrece, a pele vai parece mais envelhecida e menos hidratada. Para aumentar a tensão da pele prefira as frutas – que lhe dão mais vitaminas – os legumes – devido aos seus minerais – e o peixe, frutos secos e azeite — graças ao teor em ómega três, seis e nove.

Má circulação e pernas cansadas

A temperatura média do sangue ronda os 36 graus, mas sofre pequenas variações de acordo com a estação do ano. No verão, a camada de gordura que existe debaixo da pele tem de ser menor do que aquela que precisamos durante o inverno. O problema é que, nas estações de mudança – primavera e outono – temos apenas um mês para alterar essa camada da gordura. E é por isso que as pernas inflamam e retêm líquidos. Este é também um problema sobretudo feminino. Para atenuar essa reação devem comer-se frutos vermelhos, verduras, peixe e legumes. E evite alimentos salgados e fermentados.

Falta de vitalidade

O aumento da temperatura ambiente conduz à baixa de tensão e a um consequente sentimento de fadiga e ansiedade. A tendência de muitas mulheres quando se sentem mais depressivas é comer bolos e muito chocolate, cheios de gordura saturada. Mas o problema também os ataca a eles. Mais uma vez, o segredo está em comer um pequeno-almoço muito composto, para evitar as sensações de fome durante a tarde. Bebidas com gelo – desde café a chá – e um copo de vinho branco por dia podem ajudar. Coma também gelatinas, frutos secos e ananás. Outros frutos aconselhados são coco, abacate, morangos ou anona. Para temperar a sua comida, escolha oregãos e passas.

Excesso de peso

Pela terceira vez, vale a pena insistir. Não caia no erro de comer pouco logo de manhã: nesta época, o pequeno-almoço tem de ser variado e enérgico. Mas os alimentos não são diferentes dos que ingerimos no resto do ano. Conclusão: pode-se comer tortilha, atum, fiambre, queijo fresco, pão, muita fruta e azeite. Mas tem de evitar a manteiga, por exemplo. As outras refeições devem ter pratos únicos, preferencialmente saladas com verduras e legumes. Aumente a quantidade de fruta que ingere, bem como de legumes. Válido para eles que querem usar sungas, ou elas que querem exibir biquínis.

Hipotensão

Como o calor e a humidade chegam muito depressa, o corpo não tem muito tempo para se adaptar. O sistema circulatório sente essa dificuldade, as pernas começam a doer, as cãibras atacam e a irrigação sanguínea diminui. O que na prática sentimos são indisposições, tonturas, vertigens e alguma debilidade. Em busca de uma compensação, costumamos comer mais doces ou salgados. Nada mais errado: em vez disso, o melhor é hidratar-se com bebidas que evitem a retenção de líquidos, comer muita fruta e beber água com limão. Na lista de alimentos a evitar estão os refrigerantes, produtos lácteos ou enchidos a partir da hora de almoço. É que existem alguns alimentos que têm consequências menos positivas em determinadas horas do dia.

Acidez

Esta é sobretudo para eles. Comer muito, principalmente quando essa compulsão é movida por motivos psicológicos, também deixa o estômago irritado, causando um mau-estar digestivo. Essa sensação deve-se à presença de germes no organismo, que se reproduzem mais quando o tempo fica mais quente. Depois vêm as dores de barriga e os problemas no cólon, por causa da fermentação que se altera com o aumento da temperatura. A solução está nos alimentos drenantes: saladas e verduras. A abóbora também é uma boa solução, bem como as carnes de aves, o peixe e as frutas. Reduza a ingestão de carne vermelha, produtos lacticínios, álcool e picantes. E evite espaguete, arroz e legumes.

Pele envelhecida

Ver a pele menos lisa é uma consequência da falta de hidratação, muito por culpa de uma alimentação pobre em minerais e colagénio. O que acontece é que a pele perde brilho e luz, principalmente no rosto. E para evitar esse problema, tem de comer muitas vitaminas e minerais e preferir gorduras vegetais. À atenção, sobretudo, delas.

Cabelo e unhas fracos

Uma dieta pobre em calorias e propriedades drenantes provoca uma necessidade de equilibrar a alimentação com nutrientes. Só desta maneira é que podem manter as unhas e o cabelo saudáveis.

Alergias

Na primavera o pólen anda mesmo no ar, o que pode ser um tormento para os mais frágeis – leia-se, aqueles cujo sistema imunitário tem uma resposta demasiado agressiva contra os agentes externos. É comum aparecem eczemas, urticária e picadas, que deixam muito impacientes os doentes. Evite alimentos com leite, marisco e café. Há mesmo algumas frutas com que deve ter cuidado. Prefira o peixe à carne e a praia ao campo.