O Governo quer dar aos chefes das secretas acesso direto a todas as bases de dados da Administração Pública, como os dados do fisco, uma pretensão antiga dos espiões, noticia o Jornal de Negócios.

A proposta de lei ainda não chegou ao Parlamento, mas segundo a edição desta quinta-feira do jornal de economia, os oficiais de informação, de nível inferior, também terão acesso à informação, ainda que apenas a dados concretos e com aprovação prévia de três magistrados.

A ser aprovada, esta nova lei daria acesso direto aos espiões, através da criação de protocolos diretamente com cada um dos serviços, às bases de dados da administração pública. Em certos casos específicos, os espiões já tinham acesso aos dados, mas também com necessária aprovação prévia de três magistrados. Agora, acrescenta-se um nível de acesso completo para os diretores e dirigentes intermédios de primeiro grau.

O diploma foi aprovado em Conselho de Ministros no âmbito do pacote de reforço ao combate ao terrorismo, e prevê o acesso ao registo do tráfego de comunicações, dados bancários e fiscais.