Imagine uma mota que levita até a 2743 metros de altura. Parece retirado de um argumento de fição científica, mas é algo muito real. A companhia britânica Malloy Aeronautics tem vindo a desenvolver a Hoverbike, um veículo voador com um sistema de 4 ventoinhas e o mesmo comando de controlo das motas. Até o Departamento de Defesa dos EUA já investiu no projeto, e pretende juntar a mota flutuante à sua frota.

O primeiro protótipo, que usava apenas 2 ventoinhas, foi construído em 2011 por Chris Malloy, um neozelandês residente na Austrália. Alimentado por um motor de mota BMW de 1.200cc, a voo da Hoverbike era também controlado por comandos semelhantes às existentes nas motas.

Malloy avançou para uma recolha de fundos de sucesso via Kickstart, foi viver para Berkshire, no Reino Unido, e desenvolveu o protótipo que hoje conhecemos, com 4 ventoinhas. O projeto chamou a atenção do Departamento de Defesa norte-americano. A mota será também usada para fins militares.

“A Hoverbike é uma revolução na aviação, desenhada para fazer o que um helicóptero faz, mas a um preço mais baixo e com maior eficácia”, lê-se na página Kickstart do projeto, que amealhou cerca de 64 mil libras, em 2014.

930d79f3-765d-4942-be43-5283994120d3-620x372

Mas o futuro destas motas que levitam não está apenas reservado a militares: civis poderão encomendar a sua Hoverbike. Apesar de ainda não ser possível comprar, já é possível encomendar a sua mota voadora personalizada no site oficial do projeto.

“Criar uma hoverbike para civis está no topo das nossas prioridades”, garante Grant Stapleton, diretor de marketing da Malloy, ao blog Quartz. Para Grant, demorará entre 3 a 5 anos para a mota estar disponível no mercado, e vai custar o mesmo que um todo-o-terreno topo de gama.