Futebol

Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF disponível para “colaboração profícua” com Proença

Presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol felicitou Pedro Proença pela eleição para a liderança da Liga de clubes.

Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol

MARIO CRUZ/LUSA

O presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol felicitou nesta terça-feira Pedro Proença pela sua eleição para a liderança da Liga de clubes, manifestando-se disponível para uma “colaboração profícua em benefício do futebol português”.

“Na qualidade de presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, venho, por este meio, felicitá-lo pela eleição e desejar-lhe as maiores felicidades para o mandato como presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Manifesto a minha total disponibilidade e do Conselho de Arbitragem para uma colaboração profícua em benefício do futebol português”, pode ler-se em mensagem enviada por Vítor Pereira, a que a Lusa teve acesso.

O ex-árbitro Pedro Proença foi eleito presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), batendo o antigo líder do organismo Luís Duque por nove votos.

Pedro Proença recebeu 32 votos, contra 23 de Luís Duque, recebendo o apoio de 12 dos 18 clubes da I Liga, que tinham direito a dois votos, e oito dos emblemas da II Liga. Em Luís Duque, que tinha sido eleito a 27 de outubro de 2014, votaram seis clubes do primeiro escalão e 11 do segundo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)