Quando um designer com uma estética urbana é convidado para assumir a direção criativa de uma marca francesa conhecida pelas suas silhuetas femininas e criações esculturais repletas de detalhes, a parceria será, no mínimo, interessante.

Foi assim que nasceu a primeira coleção de Alexander Wang para a Balenciaga, em fevereiro de 2013. Os críticos questionaram o que é que o criador de streetwear moderno podia trazer de novo à herança de Cristóbal Balenciaga mas Wang respondeu-lhes com uma viagem no tempo até às raízes da griffe francesa.

Três anos depois, o designer norte-americano de 31 anos prepara-se para apresentar a sua última coleção para a marca com o desfile de primavera/verão 2016 na Semana de Moda de Paris. Segundo o WWD, a marca francesa e a empresa que detém a etiqueta decidiram não renovar o contrato de Wang.

Apesar das razões ainda não serem conhecidas, especula-se que um dos motivos da saída esteja relacionado com o facto de Alexander Wang desejar concentrar-se no crescimento da sua marca homónima, alvo de grande sucesso. No Twitter, os fãs aplaudem o criador e agradecem a sua dedicação à Balenciaga:

O grupo Kering, dono da marca francesa, já está à procura de um novo designer e afirma que está disposto a chamar nomes menos conhecidos. Alexander Wang foi contratado pela Balenciaga em dezembro de 2012, depois da saída do designer francês Nicolas Ghesquière para a Louis Vuitton.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.