Norte

As praias de Esposende enchem-se por esta altura, durante o dia. Quem prolonga a estadia até à noite vai poder assistir a concertos de música sinfónica, inseridos no Atlantic Coast International Music Festival. Entre 1 e 8 de agosto vão passar pela cidade centenas de músicos e maestros de diferentes partes do mundo.

As tradicionais Festas Gualterianas de Guimarães voltam a sair à rua, entre 31 de julho e 3 de agosto. O primeiro momento dá-se esta sexta-feira com o tradicional Desfile de Grupos de Bombos. Ao longo de quatro dias não vai faltar música na Plataforma das Artes que, este ano, acolhe os concertos de Richie Campbell, Tiago Bettencourt e Marco Génio. A não perder também a Batalha de Flores e a já habitual Marcha Gualteriana que percorre a cidade com os seus carros alegóricos.

O programa cultural “Verão é no Porto” começa em força este fim de semana e o difícil vai ser escolher entre tanta oferta. O grande destaque é o Grande Prémio de Fórmula 1 em Motonáutica, que entre sexta-feira e domingo promove corridas a alta velocidade nas águas do rio Douro. Começa também o Festival Varandas, que vai pôr a malta toda a olhar para cima e a assistir a espetáculos nas varandas. O primeiro é sexta-feira, às 22h00, na Rua Chã, e na manhã do dia seguinte, a partir das 10h00, o mesmo local torna-se palco da primeira sessão do “Varandinha”, para as famílias. O Cinema Fora do Sítio começa no sábado, às 21h30, na Praça General Humberto Delgado, com a exibição da comédia francesa “Que Mal Fiz Eu a Deus?”.

Festival Varandas

O Festival Varandas volta a animar as varandas da Baixa do Porto com espetáculos gratuitos de música, teatro, dança e poesia. ©Rui Oliveira / Global Imagens

O Porto tem uma nova base. Não é aérea, mas fica lá no alto. E por lá passam muitos turistas, mas também portuenses que gostem de beber um copo numa esplanada onde há mesas e cadeiras, mas também almofadas para quem prefere ficar na relva. Chama-se Base, fica no Jardim do Passeio dos Clérigos e só fecha às duas da manhã. O forte é o bar, com os seus cocktails, sumos naturais e chás gelados mas também há tostas, sanduíches, saladas, tapas e sobremesas. Para alimentar a alma, não faltam sessões de DJ set gratuitas.

O ciclo de cinema “Bergman Inesgotável“, dedicado a Ingmar Bergman, termina esta sexta-feira. Mas ainda há uma obra-prima restaurada digitalmente para ver. “Luz de Inverno”, de 1963, era o filme favorito do realizador sueco e passa às 18h30 e às 22h00 no Teatro Municipal do Campo Alegre.

Por falar em cinema, mas agora para os mais novos, no primeiro sábado de cada mês há sessões de cinema gratuitas no Mar Shopping, em Matosinhos. Às 10h30 deste sábado exibe-se “Carteiro Paulo: O Filme”, com a vida de Paulo virada de pernas para o ar depois de ter participado num concurso de talentos na televisão. A entrada é gratuita para uma criança e dois adultos, mas é necessário levantar os bilhetes durante os dias úteis, no balcão de informação do piso 0, entre as 10h00 e as 24h00.

Centro

O verão é forte no que a feiras medievais diz respeito. Mas há algumas incontornáveis. É o caso da Viagem Medieval em Terra de Santa Maria e dos seus 11 dias de recriações históricas, espalhadas ao longo de 33 hectares e 31 áreas temáticas diferentes. É uma boa oportunidade para visitar o centro histórico de Santa Maria da Feira e o Castelo, mas também para conhecer melhor o contexto histórico em que reinou o rei D. Afonso III. Bilhetes a partir dos dois euros.

33 gravuras de Maria Helena Vieira da Silva vão estar em exposição a partir de sábado, no Museu Municipal de Óbidos. Organizada pela Fundação Arpad Szénes – Vieira da Silva, no âmbito dos 20 anos da instituição, a seleção de gravuras foi feita a pensar na “representatividade técnica, desde o buril à água-tinta, serigrafia e litografia, bem como pela sua data de produção, dos anos 1960 a 1991, o período de maturidade da artista”, explica a organização.

a viagem o elefante

“A Viagem do Elefante” passa pela Figueira da Foz, no sábado. ©Carlos Teles / D.R.

A próxima viagem literária da Porto Editora tem paragem em Castelo Branco, sábado, às 21h30, no Cine-Teatro Avenida. É lá que se vão encontrar o angolano José Eduardo Agualusa e a espanhola Rosa Montero. Na conversa moderada por João Paulo Sacadura estarão os temas da atualidade, os livros e também as viagens de ambos os escritores. Após o diálogo, no qual a plateia pode participar no final com questões, há espaço para os autógrafos.

Outra viagem a manter debaixo de olho é A Viagem do Elefante, encenação teatral criada a partir da adaptação livre do livro de José Saramago com o mesmo nome. O espetáculo cruza teatro, música e artes plásticas, e vai poder ser visto ao ar livre, na esplanada Silva Guimarães, sábado às 22h00.

Sul

O Musicbox, sala de espetáculos essencial da vida noturna lisboeta, recebe o rock dos portugueses Cave Story, trio formado por Gonçalo Formiga, Pedro Zina e Ricardo Mendes. Com o EP Spider Tracks, lançado em fevereiro, chamaram a atenção e desde aí não têm parado. Quem também não vai parar de cantar “If Richman is God/ We’re saved, he must be the king of them all” vão ser os melómanos que decidirem ir ao concerto desta sexta-feira, marcado para a meia-noite. Os bilhetes custam cinco euros e dão direito a dançar depois ao som de Nunchuck.

Quem é menos dado a guitarras rock e mais fã de orquestras de grande dimensão, tem no Jazz em Agosto uma ótima alternativa. O festival arranca esta sexta-feira na Gulbenkian, em Lisboa, e ali fica até 9 de agosto. O concerto de abertura, marcado para as 21h30 no Anfiteatro ao Ar Livre, vai ser assegurado pela Fire! Orchestra, um projeto que teve origem no trio do saxofonista sueco Matts Gustafsson, aumentado, agora, para um formato bastante mais alargado, integrado por 19 músicos. No sábado, à mesma hora e no mesmo palco, entra em cena um projeto liderado pelo trompetista austríaco Michael Mantler que consiste numa parceria entre a sua Jazz Composer’s Update e a Orquestra de Jazz de Matosinhos. No domingo, o palco do anfiteatro ao ar livre volta a receber o sueco Mats Gustafsson, desta vez em quinteto com o seu Mats Gustafsson’s Swedish Azz, para homenagear o jazz sueco das décadas de 1950 e 1960.

Por falar em orquestras, sexta-feira às 21h00 há um concerto imperdível no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Para o encerramento da 41.ª edição do Festival Estoril Lisboa foi convidada a Orquestra Gulbenkian e a fadista Katia Guerreiro, que se vão juntar a três vencedores dos prémios Grammy: a percussionista Evelyn Glennie, que perdeu a audição aos 12 anos, o maestro David Alan Miller, premiados em 2014, e o compositor norte-americano Michael Daugherty, em 2013. Os bilhetes custam entre 10 e 25 euros e são aquilo que se pode chamar de um bom investimento.

SYDNEY, AUSTRALIA:  A grey-headed Flying-fox morego (Pteropus poliocephalus), a native Australian bat, stretches its leathery wings as it flies high over Sydney's Botanical Gardens, 17 August 2005. The bats settled in the gardens many years ago as much of their natural habitat along the coast of New South Wales has been cleared for timber, agriculture and urban development. At night the bats feed on the fruits of many native plants and provide an important function as they are one of the few species that pollinate flowers and disperse the seeds.  AFP PHOTO/Greg WOOD  (Photo credit should read GREG WOOD/AFP/Getty Images)

No Castelo de São Jorge, em Lisboa, vivem colónias de morcegos. Aos sábados à noite, um biólogo mostra e conta tudo sobre eles. ©AFP/Getty Images

Sabia que o Castelo de S. Jorge, em Lisboa, tem uma colónia de morcegos residentes? E que existem visitas guiadas com um biólogo para quem quer saber mais sobre esta espécie de hábito noturno? “Morcegos no Castelo” é acontece aos sábados, até setembro, sempre às 20h30, e permite descobrir os enigmáticos morcegos, mas também como é o Castelo quando o sol se põe. Bilhetes a partir dos 10 euros.

A voz da fadista Mariza vai ouvir-se no Portimão Arena, no Algarve, este sábado. Ouvir êxitos como “Ó gente da minha terra”, “Cavaleiro Monge”, “Meu fado meu”, “Chuva” ou “O tempo não pára” custa entre 25 e 40 euros.

Na mesma cidade, mas num registo completamente diferente, tem lugar a Carlsberg Where’s the Party. O sunset, que começa às 16h00 e se prolonga pela noite dentro acontece no NoSoloAgua, na Marina, em frente à praia, e reúne vários DJs, entre os quais Eddie Ferrer, Deorro, Danny Avila, Diego Miranda e Zoofunktion. A entrada custa 15 euros