O incêndio que lavra há oito horas no concelho de Oleiros, Castelo Branco, obrigou à evacuação de habitações isoladas onde estavam quatro pessoas, duas das quais acamadas, disse à agência Lusa o presidente da câmara local.

“Neste momento, aparentemente não existem povoações propriamente ditas em risco. Há meios no terreno que estão a protegê-las, segundo diz o comandante [CDOS de Castelo Branco] ‘estarão protegidas’. De qualquer maneira, os bombeiros tiveram que evacuar preventivamente quatro pessoas de lugares mais isolados, duas das quais estavam acamadas”, adiantou à agência Lusa o presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Marques Jorge.

O incêndio, com uma frente ativa, que deflagrou às 13h43, na freguesia de Álvaro, concelho de Oleiros, mobilizava, cerca das 21h45, um total de 423 operacionais, apoiados por 135 veículos, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Segundo o autarca, a situação “não está fácil” no terreno, devido ao vento forte e terreno acidentado, e o incêndio progride em direção à vila de Oleiros.

“O vento não está a ajudar nada e o terreno também é muito acidentado”, concluiu.