Dar sangue é um gesto já partilhado por muita gente. E doar órgãos? A pergunta surge no âmbito da campanha de sensibilização para a doação e transplante de órgãos, integrada no 17º dia europeu da doação e transplantação de órgãos. Este ano, a celebração promovida pelo Conselho da Europa decorre em Lisboa nos dias 9 e 10 de outubro.

A campanha conta com dois testemunhos reais: um de uma doadora de órgãos e outro de uma pessoa que beneficiou de um transplante. As duas são caras conhecidas. A primeira é Celeste Rodrigues, irmã de Amália Rodrigues, que doou um rim à irmã mais nova, Maria Odete Rodrigues. O segundo é Zé Pedro, músico dos Xutos e Pontapés, diagnosticado com um tumor no fígado em 2010.

[jwplatform vgXyCM6M]

“Portugal vai receber os representantes de vários países, num total de 47 delegações, que compõem o Comité de Peritos para a Transplantação de Órgãos do Conselho da Europa”, conta o IPST (Instituto Português do Sangue e da Transplantação), responsável pela organização dos eventos, em comunicado.

[jwplatform EMTPNap0]

O objetivo é sensibilizar a população para a importância da doação de órgãos e “encorajar os diferentes estados membros ao debate e promoção de informação sobre doação e transplantação de órgãos”, acrescenta o IPST, que conta com a colaboração da Sociedade Portuguesa de Transplantação para a realização do evento. Para isso, claro, também vão ajudar as tecnologias: a hashtag da campanha é #SalvarVidasMudaaVida.